Por que a decisão da Champions League 2020/21 pode ser a mais equilibrada dos últimos anos?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Restam poucas horas até o mundo parar e observar a grande decisão da Champions League 2020/21. Neste sábado (29), Manchester City e Chelsea irão medir forças no que promete ser um dos jogos mais eletrizantes da temporada. A grande coincidência deste duelo se dá pelo fato de que duas equipes inglesas chegaram à final. Mas, você sabia que os times têm várias outras semelhanças?

Abaixo, destacamos alguns fatores para provar que esta pode ser uma das definições mais equilibradas dos últimos anos.

Poderio no banco

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Heróis improváveis? Muito além dos 11 titulares, Citizens e Blues possuem um banco de reservas altamente qualificado e composto por diversos jogadores que podem entrar para resolver. No lado de Thomas Tuchel, destacamos dois: Callum Hudson-Odoi e Christian Pulisic. Os dois jovens atletas do Stamford Bridge tiveram entradas pontuais ao longo da temporada e conseguiram dar consistência ao maior calcanhar de Aquiles do Chelsea: a definição das jogadas.

Pep Guardiola não fica atrás em nada, afinal, possui dois grandes nomes à disposição: Gabriel Jesus e Sergio Agüero. Dono de uma qualidade inquestionável, o argentino brilhou em outras ocasiões e deve ser observado com atenção neste sábado. Jesus, por sua vez, mesmo não sendo titular, marcou 14 gols e deu quatro assistências na atual campanha.

Experiências e juventude

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Se existe um ponto de encontro entre ambas equipes é este: a mescla de experiência com juventude. Os grandes destaques de cada clube possuem idades e experiências variadas. No Chelsea, por exemplo, podemos citar N'Golo Kanté, 30 anos, e Mason Mount, 22. O duo aparece entre os maiores símbolos da campanha dos Blues.

Os donos do Etihad Stadium, por sua vez, também conseguiram se transformar nessa grande máquina através da tênue combinação de idades. İlkay Gündoğan, 30 anos, se destacou tanto quanto Phil Foden, de apenas 20. Quer mais uma prova de que os times estão em plena sintonia nesse assunto? A média etária do Chelsea é 27,1, enquanto a do City é 27,2.

Trajetória semelhante

Decisão acontece neste sábado (29). | Matthew Ashton - AMA/Getty Images
Decisão acontece neste sábado (29). | Matthew Ashton - AMA/Getty Images

Por fim, ressaltamos a semelhança numérica na trajetória dos clubes na própria Liga dos Campeões. Durante a fase de grupos, os comandados de Guardiola levaram apenas um gol, enquanto Thiago Silva e companhia sofreram somente dois tentos. Os finalistas tiveram as defesas menos vazadas da etapa classificatória.

O 90Min Brasil está preparando uma série de conteúdos especiais da Champions League. Confira:

  • Como Thomas Tuchel se tornou uma pedra no sapato de Pep Guardiola?

  • Como era o Chelsea titular antes de se tornar uma potência financeira?

  • Em carta ao The Players' Tribune, Rüdiger expõe a dura realidade do racismo e exalta 'tato' de De Rossi

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos