Por que a quarentena está acabando com a saúde da sua pele?

A pele está ruim na quarentena? (Foto: Getty Images)
A pele está ruim na quarentena? (Foto: Getty Images)

Se você achava que sairia do isolamento do coronavírus com uma pele radiante, mas tem percebido que a sua pele está sofrendo mais do que nunca, há razões para isso.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário

Agora que trabalhar de casa é a regra e ninguém espera que você apareça maquiada para uma reunião no Zoom, muitas pessoas pensavam que esta mudança no estilo de vida teria impactos positivos na pele, mas estão enfrentando ressecamento, coceira e espinhas.

O isolamento pode ter um impacto negativo na pele. Saiba quais são os principais motivos. Foto: Getty Images
O isolamento pode ter um impacto negativo na pele. Saiba quais são os principais motivos. Foto: Getty Images

O Yahoo Vida e Estilo conversou com especialistas para descobrir o que está por trás da sua “pele de quarentena” e o que você pode fazer para combater o problema.

Leia também

Você está usando menos maquiagem, mas está tendo mais espinhas

Ficar em casa é a grande tendência de 2020, influenciada pela pandemia de coronavírus e a tentativa de achatar a curva de contágio.

O fim dos eventos sociais significa que muitas mulheres abandonaram a maquiagem, mas apesar de pensar que este novo hábito permitiria que a pele tivesse “tempo para respirar”, parece que o resultado não tem sido esse.

De acordo com Antoinette Barnardo, cofundadora e diretora de inovação da marca australiana de cuidados com a pele YORA Skin Science, as pessoas precisam avaliar alguns fatores nessas mudanças na pele.

Um dos principais é se perguntar se você ainda está limpando a sua pele diariamente e aplicando um creme hidratante, ou se os padrões da sua rotina de cuidados caíram.

“É fácil ficar um pouco mais relaxada quando você não está aplicando a sua rotina regular de cuidados, e isso pode resultar em alterações na pele,” disse ela.

Outros fatores a considerar incluem se você está esfoliando a pele com a mesma frequência de antes, ou usando máscaras faciais. Esses hábitos podem abrir os seus poros e remover a sujeira e as impurezas, como as trazidas pela poluição.

No entanto, se você estiver esfoliando em excesso, pode diminuir ou comprometer a barreira protetora da pele, provocando uma inflamação.

Antoniette disse que, embora as pessoas tenham desistido da sua rotina completa de maquiagem, muitas ainda podem estar usando um pouco de corretivo ou pó compacto e se esquecendo de removê-los à noite.

“Isso pode obstruir os poros, especialmente se os produtos não forem removidos e a pele não for limpa no final do dia,” disse ela.

O que mais está contribuindo para a “pele de quarentena”?

Dr. Vivek Eranki, cirurgião cosmético australiano e diretor da Australian Cosmetic, diz que, embora seja benéfico dar uma folga da maquiagem à pele, há muitas outras coisas que devem ser consideradas quando você estiver analisando as causas do ressecamento e das espinhas.

“O isolamento decorrente da pandemia tem seus próprios desafios, que incluem estresse, dieta, consumo de álcool, cigarro e, em alguns casos, a falta de higiene,” disse ele.

“Esses fatores também contribuem para problemas não inflamatórios de pele ou dermatoses”.

O cirurgião explicou que as pessoas podem estar expostas de forma prolongada ao ar seco dos aquecedores e aparelhos de ar condicionado, levando à surtos de acne e eczema.

Ele também disse que o fato de passar mais tempo dentro de casa também provoca a deficiência de vitamina D, que acelera o envelhecimento e já foi associada à pele seca, psoríase e dermatite atópica.

Antoinette Barnardo lembra que as pessoas precisam refletir que suas rotinas de exercícios, que antes eram em uma academia, agora foram transferidas para a rua.

“Isso pode expor a pele à poluição, partículas de poeira e ao frio,” disse ela.

Se você passou a se exercitar ao ar livre, isso deve estar influenciando na sua pele. Foto: Getty Images
Se você passou a se exercitar ao ar livre, isso deve estar influenciando na sua pele. Foto: Getty Images

“Isso pode deixar a pele ‘congestionada’ e mais suscetível à acne e à falta de brilho, especialmente se ela não for limpa corretamente”.

A falta de exercícios também pode “atrapalhar a drenagem linfática, pois o sistema linfático precisa de movimento para desintoxicar o organismo e a pele de partículas prejudiciais”.

O estresse tem um impacto enorme na pele, principalmente por causa do hormônio liberador de corticotrofina (CRH), que aumenta a produção de óleo.

“O estresse causado pela queda da renda e a preocupação com a possibilidade de perder o emprego podem causar ansiedade, combinada com uma depressão, resultando em alterações comportamentais, como não querer se levantar e fazer as tarefas diárias usuais, incluindo a rotina de cuidados com a pele e a prática de exercícios,” disse ela.

Uma das últimas coisas que podem estar prejudicando a aparência da sua pele são as mudanças na dieta durante esse isolamento.

“Uma dieta pobre, com poucos alimentos ricos em nutrientes como frutas, vegetais e peixes oleosos, pode causar deficiências e impactar na saúde da pele,” segundo Antoniette.

Refeições ricas em nutrientes contendo vegetais como cenoura e tomate, que possuem carotenoides para o tecido conjuntivo da pele, frutas silvestres ricas em antioxidantes, que combatem os radicais livres do estresse e os poluentes, e peixes oleosos saudáveis para fortalecer a barreira natural da pele, irão ajudar a combater os problemas que você está enfrentando, de acordo com Antoniette. 

Como devo tratar a minha pele em casa?

Uma das primeiras coisas que você deve fazer, tanto para evitar o contágio por coronavírus quanto para prevenir os surtos de acne, é parar de tocar no seu rosto.

Se as suas mãos não estiverem limpas e você as levar ao rosto, provavelmente vai transferir a sujeira para a sua pele, o que pode causar espinhas e acne.

Dr. Vivek Eranki recomenda reduzir, sempre que possível, o uso da maquiagem, priorizando produtos puros, à base de água e não comedogênicos que não irão obstruir os seus poros.

A sua rotina de cuidados com a pele também é extremamente importante. Dr. Eranki acredita que a melhor relação custo-benefício será investir em um bom sabonete e um hidratante.

“Assegure-se de que o hidratante tenha uma base emoliente e seja livre de fragrâncias. A hidratação não é recomendada apenas durante o dia, mas também à noite,” disse ele.

“Nós indicamos que os pacientes escolham o hidratante correto para o seu tipo de pele. Alguns têm a pele naturalmente oleosa, enquanto outros têm a pele mais seca”.

“Pacientes com a pele naturalmente oleosa podem usar um sérum para hidratar e proteger, enquanto aqueles com a pele seca podem se beneficiar de uma loção ou creme. Recomendamos também que os nossos pacientes invistam em um bom sabonete que não remova completamente os óleos naturais da pele”.

Uma das principais coisas que você deve fazer é manter a sua rotina de cuidados com a pele. Foto: Getty Images
Uma das principais coisas que você deve fazer é manter a sua rotina de cuidados com a pele. Foto: Getty Images

Depois de um bom hidratante, o próximo passo é escolher um esfoliante com ingredientes orgânicos e vegetais, como enzimas de frutas, argila rhassoul, aveia finamente moída e cascas de nozes não abrasivas, que atuam em harmonia com a fisiologia natural da pele, incentivando o seu processo natural de renovação.

“A esfoliação não apenas elimina as camadas de pele morta, mas também remove a sujeira acumulada. Isso permite que os produtos penetrem mais profundamente, oferecendo uma melhor nutrição às células da sua pele. A frequência de esfoliação também é muito importante,” explica Dr. Eranki

“Se a sua pele é muito sensível ou está inflamada, não a esfolie enquanto ela não melhorar. Depois, esfolie suavemente uma vez por semana. Para peles normais ou secas, recomendamos esfoliar uma ou duas vezes por semana. Para peles oleosas, sugerimos duas ou três esfoliações por semana”.

Dr. Eranki também recomenda investir em um sérum com vitamina A e consumir alimentos que contenham esse nutriente, como salmão, fígado de boi, laticínios, ovos, peixes, fígado de bacalhau e camarão.

A vitamina A é considerada eficaz no tratamento e controle da acne, e também é facilmente absorvida pela pele quando aplicada de forma tópica.

Produtos ricos em vitamina C também são benéficos para manter a pele mais firme ao acelerar a produção de colágeno e elastina.

“A vitamina C também inibe a produção de melanina da pele, que causa descoloração, manchas escuras e hiperpigmentação. Quando usada regularmente, a vitamina C pode ajudar a prevenir o surgimento de manchas,” afirma Dr. Eranki.

Sarah Carty

Leia também