Por mais transparência no VAR, CBF pretende exibir imagens nos estádios

CBF pretende agilizar e dar mais transparência ao VAR (Divulgação)
CBF pretende agilizar e dar mais transparência ao VAR (Divulgação)


Depois de a iniciativa do Campeonato Inglês de exibir os lances analisados pelo árbitro de vídeo no telão ser elogiada, a CBF busca maneiras de ser mais transparente e evitar a demora na repetição dos lances nas cabines do VAR. A ideia ainda é inicial, mas visa à adaptação da nova tecnologia ao futebol.

Segundo o Blog do Rodrigo Mattos, do UOL, a rotineira demora na análise passíveis ao VAR seria uma preocupação tanto para a Globo, uma das detentora dos direitos de transmissão do Brasileirão, quanto da própria CBF.

Chefe de arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba concedeu entrevista ao Blog do Mauro Cezar, do UOL, publicada nesta segunda-feira, e criticou o início da tecnologia no Brasil: "Estamos mal". A Federação Internacional de Futebol também deseja que seja um caminho de maior claridade para as novidades tecnológicas.

Gaciba ainda afirmou ter conversado com a Fifa sobre o procedimento. Ele disse ter solicitado autorização à entidade para mostrar as imagens de avaliação do VAR, trabalhando para que isso seja viabilizado. O chefe de arbitragem confirmou que pretende detalhar mais sobre possíveis novidades em anúncio na próxima segunda-feira.

Enquanto os torcedores ficam no estádio aguardando a decisão do árbitro sem saberem a exata infração, a Globo também adotou a iniciativa de não exibir os lances antes da marcação em campo, para evitar interferências externas. A regra atual da Confederação Brasileira é de mostrar os lances apenas na sala do VAR.

Ainda segundo o Blog do Rodrigo Mattos, embora Gaciba entenda que será um processo longo, a ideia seria buscar o exemplo da Premier League e exibir os lances nos telões dos estádios. Para tanto, o primeiro passo seria exibir as decisões dos árbitros também na televisão, para então aparecer aos torcedores, como funciona já em outros esportes, como no tênis e no vôlei.


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também