Por esporte sustentável, FIA e F1 firmam acordo com cúpula de Ação Climática da ONU

Redação GP
Grande Prêmio

A FIA e a Fórmula 1 anunciaram, nesta quarta-feira (22), que firmaram um acordo junto ao Quadro de Esportes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (United Nations’ Sports for Climate Action Framework). A ação é mais um passo do principal órgão de automobilismo do mundo, que busca comprometimento com o meio-ambiente e quer tirar a emissão de carbono da Fórmula 1 por completo em 2030.

Para ser uma signatária do quadro, a organização precisa seguir cinco princípios impostos: superar esforços sistemáticos para promover responsabilidade ambiental, reduzir impacto climático, educar a respeito de ação climática, promover sustentabilidade e consumo responsável e advogar pela ação climática por meio de comunicação.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Como uma Federação internacional que tem 244 membros em 140 países e líder no esporte a motor e desenvolvimento de mobilidade, estamos totalmente comprometidos com a proteção do meio-ambiente”, disse Jean Todt, presidente da FIA.

A largada do GP da Áustria (Foto: Mercedes)


“Esta assinatura reforça o momento que cresce na Federação nos últimos anos, desde a introdução dos motores híbridos na F1 até a criação da Comissão de Envolvimento e Sustentabilidade, toda a comunidade da FIA investiu tempo, energia e recursos financeiros para o benefício das inovações ambientais. Nosso objetivo é inspirar preocupação e prática da sustentabilidade nos padrões do esporte a motor", seguiu.

Além da FIA e da Fórmula 1, outras importantes entidades do esporte como a FIFA, UEFA, NBA, WSL, World Rugby, IGF, organização dos Jogos Olímpicos de Paris 2024 e All England Lawn Tennis Club também são signatárias do quadro.

"No último ano, a Fórmula 1 lançou sua primeira estratégia de sustentabilidade, reconhecendo o papel que devemos ter em bater a mudança climática. As ações que tomaremos nos próximos anos vão eliminar a redução de carbono até 2030. Estamos felizes de nos juntar aos esforços da ONU, e estaremos trabalhando próximos da FIA, dos times e dos parceiros para ter certeza que vamos cumprir nossos planos e implementar uma mudança significativa", declarou Chase Carey, CEO da Fórmula 1.

 


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.







Leia também