Por doping, esquiadora norueguesa pode ficar fora de Pyeongchang-2018

Therese Johaug afirma ter usado um creme labial com esteroides anabolizantes; caso sua punição seja alterada, a atleta corre o risco de não participar dos Jogos de Inverno

A norueguesa de 28 anos, Therese Johaug, campeã olímpica no esqui cross-country em Vancouver-2010, pode ficar de fora dos Jogos de Pyeongchang-2018. Isso porque, nesta quinta-feira, Tribunal Arbitral do Esporte (CAS) confirmou a abertura de um processo de apelação contra a atleta, feito pela Federação Internacional de Esqui (FIS), a fim de aumentar a suspensão de 13 meses por doping. A punição foi definida pelo Comitê Norueguês.

Campeã mundial em sete oportunidades, Therese testou positivo para esteroides e anabolizantes em setembro no ano passado, enquanto treinava na Itália. Por considerar a pena baixa, o FIS entrou com o recurso jurídico. Caso haja mudança na pena, a esportista pode ficar de fora dos Jogos de Pyeongchang-2018, que ocorre entre 9 e 25 de fevereiro.

- A FIS solicita que o período de suspensão imposto à atleta seja "razoavelmente estendido " - diz o comunicado do CAS.

O comunicado ainda afirma que, primeiramente, as parte trocarão observações por escrito e será formado um painel composto por um ou três árbitro com a missa de decidir sobre a realização de uma audiência. A decisão sobre a sentença será deliberada em outra data.

Johaug alegou ter usado a substância, inadvertidamente, através de um creme de sol para tratar lábios rachados. O produto teria sido indicado por um médico do time norueguês e, aparentemente, foi recebido em um pacote com a palavra "doping" escrita.

A atleta alegou que acha estranho as pessoas não acreditarem em sua inocência. Devido a punição, ela perdeu o patrocínio da Fischer Sports. A empresa, porém, não descarta trabalhar novamente com a atleta após o cumprimento da suspensão.










E MAIS: