Por avanço da pandemia, duas regiões do interior de SP fecharão o comércio

Yahoo Notícias
Além das regiões de Marília e Registro, permanecerão na fase Vermelha as áreas de Barretos, Ribeirão Preto e Presidente Prudente. (Foto: Nelson Almeida / AFP via Getty Images)
Além das regiões de Marília e Registro, permanecerão na fase Vermelha as áreas de Barretos, Ribeirão Preto e Presidente Prudente. (Foto: Nelson Almeida / AFP via Getty Images)

As regiões dos municípios de Marília e Registro, ambos no interior do estado de São Paulo, terão de voltar a fechar os comércios não essenciais após o avanço da pandemia do novo coronavírus. O informe foi passado pelo governo João Doria (PSDB) na coletiva de imprensa, nesta sexta-feira (19), no Palácio dos Bandeirantes.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A determinação de endurecer as medidas restritivas da quarentena acontecem após as cidades apresentarem alto índice de crescimentos nos números de internação no período entre os dias 9 a 18 de junho.

Leia também

As internações em leitos de Covid-19 subiram 51% em Marília e Assis, e 67% em Registro, na região do Vale do Ribeira. Essas regiões sairão da classificação Laranja (fase 2) e passarão, a partir da próxima segunda-feira, para a Vermelha (fase 1), com base nas regras do Plano São Paulo.

Além das regiões de Marília e Registro, permanecerão na fase Vermelha as áreas de Barretos, Ribeirão Preto e Presidente Prudente.

RECOMENDAÇÃO À CAMPINAS E SOROCABA

O governo também fez uma recomendação específica aos municípios de Campinas e Sorocaba para que se preocupem com o aumento no número de casos. O pedido do coordenador do Centro de Contingência, Carlos Carvalho, foi de que se possível os prefeitos dessas duas cidades fechem novamente o comércio por decisão própria.

“A área da Saúde vai fazer uma nota técnica para que os prefeitos tomem uma atitude de promover o fechamento dos municípios nesse instante, devido à evolução no número de internações. Dentro da região de Saúde desses municípios (Campinas e Sorocaba) a situação pela média ainda está dentro da fase Laranja. A regional pode estar com uma média adequada, mas estes municípios estão entrando numa zona mais perigosa”, afirmou o pneumologista.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

ENTENDA O PLANO SÃO PAULO

O Plano São Paulo, apresentado dia 27 de maio, é dividido em cinco fases, ou etapas, e cada região do estado será classificada em uma delas. O estado será dividido de acordo com as 17 Diretorias Regionais de Saúde - DRS, além da cidade de São Paulo, que será analisada isoladamente:

  • FASE 1 (VERMELHA) - Alerta Máximo:

Funcionam somente os serviços essenciais, a indústria não essencial e construção civil

  • FASE 2 (LARANJA) - Controle:

Funcionam com restrições os setores de atividades imobiliárias; concessionárias; escritórios; comércios em geral; e shoppings centers

Funcionam sem restrições a indústria não essencial e construção civil

  • FASE 3 (AMARELA) - Flexibilização:

Funcionam com restrições os setores de bares, restaurantes e similares; comércios em geral; shoppings centers; salões de beleza

Funcionam sem restrições setores das atividades imobiliárias; concessionárias; e escritórios

  • FASE 4 (VERDE) - Abertura Parcial:

Funcionam com restrições os setores de bares, restaurantes e similares; comércios em geral; shoppings centers; salões de beleza; e academias

Funcionam sem restrições setores das atividades imobiliárias; concessionárias; e escritórios

  • FASE 5 (AZUL) - Normal Controlado:

Todos os setores funcionam, observando protocolos e determinações que serão especificadas pelo estado;

Liberação dos espaços públicos, e funcionamento de teatros, cinemas e eventos que promovam aglomerações, inclusive os esportivos, só serão autorizados nesta fase

OS CRITÉRIOS DO PLANO SÃO PAULO

O cálculo das fases levará em consideração cinco critérios: dois de Saúde (taxa de ocupação de leitos de UTI por infectados pela Covid-19; e número de leitos de UTI para 100 mil habitantes), e outros três critérios de evolução da pandemia (número de casos, número de internações, e número de óbitos).

De acordo com a equipe de governo, cada região do estado será analisada de maneira isolada e, caso cumpram os critérios necessários, terá sua classificação alterada.

A atualização da situação das regiões será feita semanalmente. No entanto, uma região só poderá evoluir para a próxima fase se mantiver os indicadores estáveis por 14 dias. Casos de evolução excepcionais serão avaliadas a parte pelo governo.

Leia também