"Popstar", da Globo, dedica programa a Gugu e repete bordão do "Domingo Legal"

Yahoo Vida e Estilo
Taís Araújo homenageia o apresentador no "Popstar". Foto: reprodução/TV Globo
Taís Araújo homenageia o apresentador no "Popstar". Foto: reprodução/TV Globo

Num dia cheio de homenagens a Gugu Liberato, o “Popstar”, da Globo, não ficou de fora. No palco do reality musical, Taís Araújo mexeu com a memória afetiva do público ao puxar o bordão inconfundível do apresentador, cuja morte foi confirmada na última sexta-feira (22).

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Está começando mais um Popstar. E nós dedicamos esse programa de hoje a Gugu Liberato. Vamos transformar essa tarde em um domiiiiiingoooooo...”, disse a atriz. A plateia respondeu em coro: “Legaaaal”.

Leia também:

O programa do SBT foi comandado pelo comunicador de 1993 e 2009 e marcou época com quadros como a “Banheira do Gugu”, entre outras brincadeiras com famosos e apresentações musicais.

O tributo foi aprovado pelo público. “O show de profissionalismo e solidariedade da Globo, pelo Gugu, é algo impressionante e legal de se ver”, comentou um usuário da rede social.

“Fiquei emocionado com essa homenagem. No tom exato que o Gugu tentava transmitir em seus programas aos domingos, no auge da sua carreira. Parabéns ao programa e para a Taís Araújo pela sensibilidade”, elogiou outro.

Atualmente comandado por Celso Portiolli, o “Domingo Legal” também fez sua homenagem ao antigo apresentador, recebendo nomes importantes na trajetória de Gugu como Alessandra Scatena, Mara Maravilha, Sonia Abrão e Liminha, além de mostrar depoimentos de artistas que se apresentaram com frequência no programa.

Morte foi anunciada na sexta

Gugu Liberato sofreu uma queda acidental de uma altura de cerca de quatro metros quando tentava fazer um reparo no ar-condicionado no sótão de sua casa, na última quarta-feira (20). Ele bateu a cabeça e sofreu uma fratura na têmpora direita.

Ao dar entrada no hospital, o comunicador apresentava “alguma atividade respiratória”, segundo o relato do neurocirurgião brasileiro Guilherme Lepski. “Acontece que o quadro foi se deteriorando rapidamente, e as provas subsequentes comprovaram isso”, afirmou. Somente na sexta, a morte encefálica foi confirmada.

Os procedimentos necessários para a doação de órgãos foram iniciados na madrugada deste domingo. Com autorização da família, o desejo do comunicador de 60 anos foi atendido e pode beneficiar até 50 pacientes na espera por um transplante.

A assessoria de Gugu informou que o velório será aberto ao público, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). A data, no entanto, ainda não foi definida. O corpo será sepultado no jazigo da família no Cemitério do Morumbi, na capital paulista.

Leia também