Ponto mais baixo, mas que impulsionou reconstrução: rebaixamento do Corinthians completa 14 anos

·1 min de leitura


Dia 2 de dezembro de 2007 é uma data que ficou marcada negativamente na história do Corinthians. Há 14 anos, em meio a uma temporada difícil, o time acabou rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. O ano foi marcado, também, pelo fim da parceria entre o Alvinegro e a MSI (Media Sports Investmentes), um fundo de investimento com sede em Londres, representado no Brasil pelo empresário iraniano Kia Joorabchian.

No primeiro ano de parceria, a MSI investiu cerca de R$ 115 milhões e contratou nomes como Tevez, Nilmar e Mascherano, o que rendeu ao Timão a taça do Campeonato Brasileiro de 2005, apesar do escândalo envolvendo a "máfia dos apitos". O que parecia um momento de glória, acabou por ser, talvez, o momento mais crítico da história alvinegra dois anos mais tarde.

Andrés Sanchez assumiu a presidência do clube poucos meses após o fim da parceria. Com o rebaixamento confirmado pouco depois, o Timão precisava se reerguer no ano seguinte, e conseguiu. O time foi campeão e retornou à elite do Nacional, em 2008. Em dezembro do mesmo ano, o clube confirmou uma das maiores contratações da história do futebol brasileiro, ao anunciar Ronaldo para o ano de 2009. Começava a reconstrução.

A partir daí, a história tomou um novo rumo. O Corinthians conquistou cinco vezes o Campeonato Paulista, uma Copa do Brasil, três vezes o Campeonato Brasileiro. O ápice foi o ano de 2012, quando sagrou-se campeão da Copa Libertadores e o Mundial de Clubes.

Em 2021, o Corinthians não conquistou nenhuma taça, mas montou um forte elenco com nomes como Giuliano, Renato Augusto, Roger Guedes e Willian, em busca colher os frutos na temporada seguinte.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos