Ponte supera expulsão e pênalti, e bate Timão na estreia no Paulista

Marcio Porto
LANCE!

Vice-campeã em 2017, a Ponte Preta sentinho um gostinho de vingança ao carimbar a faixa de campeão do Corinthians na estreia no Campeonato Paulista. Nesta quarta-feira, no Pacaembu, a equipe de Campinas superou a dificuldade de atuar com um jogador a menos durante toda a segunda etapa e contou com noite inspirada de Felipe Saraiva, autor do gol, para vencer por 1 a 0 mesmo sendo envolvido pelo Timão, que ainda desperdiçou um pênalti com Jadson. Curiosamente, no último jogo entre os times, pelo segundo turno do Brasileiro do ano passado, a equipe do interior também levou a melhor: 1 a 0, gol de Lucca.


TEVE O JOGO NOS PÉS

O início de 2018 deu um sinal para o Corinthians: a mudança de esquema do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1 caiu bem para Jadson. Como meia por dentro, o camisa 10 ganhou liberdade de movimentação e criação e mais uma vez participou das principais jogadas. No entanto, ele não foi feliz nas definições quando poderia ter decidido para o Timão. No primeiro tempo, acertou o travessão ao receber livre dentro da área. Já aos 29 minutos do segundo tempo, quando o Corinthians já perdia por 1 a 0, bateu muito mal o pênalti que ele mesmo cavou ao deixar a perna e jogou nas mãos do goleiro Ivan as chances de reação. Vale lembrar que Rodriguinho, o companheiro inseparável de Jadson na armação, deixou muito a desejar.

PARA FICAR DE OLHO
Se a Ponte Preta saiu do Pacaembu com os três pontos deve-se em boa parte a Felipe Saraiva. O camisa 7 dos cabelos louros foi quem mais incomodou o organizado sistema defensivo corintiano e recebeu como prêmio o gol do jogo. Rápido e inteligente, partiu para cima de Guilherme Romão do lado esquerdo e criou boas chances. Aos 23 do segundo tempo, ganhou mais um duelo contra o lateral-esquerdo e chutou forte de fora da área. A bola ainda desviou em Gabriel antes de enganar Cássio. Olho no Saraiva, protagonista na primeira derrotada do atual campeão paulista e brasileiro na temporada.

A NOITE INFELIZ DOS 9
A escassez de camisas 9 no futebol brasileiro não é novidade e a noite no Pacaembu não reservou sorte aos centroavantes. No Corinthians, o turco Kazim produziu pouco. Brigou, correu, mas se atrapalhou em alguns lances. Definir? Só meio sem jeito, sem perigo. Na Ponte foi ainda pior. Fellipe Cardoso mostrou temperamento forte desde que entrou em campo. Reclamou em praticamente todo lance. Foi castigado. Aos 42 minutos do primeiro tempo, em briga na área com Pedro Henrique, levantou o pé muito algo e acabou atingindo Cássio. Como já tinha amarelo, o árbitro mandou para a rua. Esfriar a cabeça no chuveiro. No fim, Guilherme Romão também levou vermelho pelo Corinthians.

É SÓ O COMEÇO
No geral, o Corinthians pode dizer que jogou bem. O sistema funcionou relativamente bem e a equipe pouco sofreu. Criou chances. Mas a preocupação da falta de definidor bateu à porta. Carille aproveitou para trocar seus dois pontos cedo. Ele já avisara que teria preocupação maior com jogadores dessa posição, devido o desgaste. Haja trabalho. Tem muita bola para rolar em 2018.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 0 X 1 PONTE PRETA



Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data-hora: 17/1/2018 - 21h50
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Luiz Carlos Ramos Júnior
Público/renda: 19.622 pagantes / R$ 677.537,50
Cartões amarelos: Jadson (Corinthians); Silvinho e Luan Peres (Ponte)
Cartões vermelhos: Felippe Cardoso, 42'/1ºT (Ponte); Guilherme Romão, 40'/2ºT (Corinthians)
Gol: Felipe Saraiva, 23'/2ºT (0-1)

CORINTHIANS: Cássio, Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Romão; Gabriel; Romero (Lucca - 15'/2ºT), Rodriguinho, Jadson (Júnior Dutra - 32'/2ºT) e Clayson (Marquinhos Gabriel - 15'/2ºT); Kazim. Técnico: Fábio Carille

PONTE PRETA: Ivan; Emerson, Renan Fonseca, Luan Peres e Jeferson; Marquinhos (Mendoza - 24'/2ºT), Tiago Real, Léo Artur (Reynaldo - 19'/2ºT) e Felipe Saraiva; Felippe Cardoso e Silvinho (Vitinho - 30'/2ºT). Técnico: Eduardo Baptista.

























E MAIS:

Leia também