Ponte Preta registra queixa na FPF e na CBF por 'péssimas condições' de estádio em Goiás

LANCE!
·2 minuto de leitura


A Ponte Preta venceu o Gama de virada por 2 a 1 nesta quarta-feira em partida válida pela primeira rodada da Copa do Brasil, mas os vencedores reclamaram nas redes sociais após a partida. A Ponte fez uma publicação mostrando o estado que o vestiário e o banco de reservas estava no momento da partida e já prestaram queixa a Federação Paulista de Futebol (FPF) e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Os dois times já tinham pedido o adiamento da partida por causa das condições precárias do Estádio Serra do Lago, em Luziânia, Goiás.

> Confira a tabela atualizada da Copa do Brasil e simule os resultados

- Além do horário ruim para a prática do futebol, o gramado estava em péssimas condições (com diferentes tipos de grama, buracos e formigueiros), o que prejudicou sobremaneira o futebol, dificultando os passes, o toque e o controle de bola alvinegro - disse a Ponte Preta em comunicado sobre a partida.

- Não sou de dar desculpas, sou de assumir a bronca no que me meto. Mas perdemos um jogador importante em decorrência do gramado. A gente nunca vai conseguir melhorar o futebol brasileiro jogando num gramado horroroso como esse. Fica impossível fazer jogada construída, trabalhar a bola. A gente faz um planejamento visando um bom jogo e encontra péssimas condições de trabalho - disse o treinador da Ponte, Fábio Moreno, lembrando a lesão do meia Renan Mota que aconteceu durante a partida.

Além do gramado ruim, as equipes encontraram lixo espalhado pelo estádio, bancos de reservas rasgados e empenados, e curativos sujos de sangue no vestiário. Veja abaixo o post original da Ponte Preta.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

- Já falei pessoalmente com o presidente da FPF, pedindo o apoio da entidade em nossa queixa, e apresentaremos uma reclamação formal na CBF. Jogar em um campo como esse numa competição importante como a Copa do Brasil é algo incompreensível e que não pode ser admitido ou acontecer novamente - disse Sebastião Arcanjo, presidente da Ponte Preta.

A Ponte Preta volta a entrar em campo neste sábado, contra o Botafogo de Ribeirão Preto, pelo Paulistão 2021.