Policial é encontrado morto em carroça; testemunhas afirmam que ele estaria bêbado antes de morrer

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Policial foi encontrado morto dentro de carroça em SP (Foto: Reprodução/TV Record)
Policial foi encontrado morto dentro de carroça em SP (Foto: Reprodução/TV Record)

O policial militar Daniel Alves de Lima, de 32 anos, foi encontrado morto dentro de uma carroça no centro de São Paulo, na segunda-feira (19). Segundo o portal R7, testemunhas ouvidas pela polícia afirmaram que o PM estaria bêbado antes de morrer e procurava um local para usar drogas.

De acordo com informações das testemunhas, Daniel teria consumido bebida alcoólica em um bar no bairro da República, no centro de São Paulo, na última sexta-feira (16). Já embriagado, ele disse que queria comprar drogas para consumo pessoal e, por esse motivo, teria saído pelas ruas da região, segundo testemunhas.

As informações, no entanto, ainda não foram confirmadas pelos investigadores.

O PM era morador de Presidente Prudente, no interior de São Paulo e atuava com trabalhos sociais na região da Cracolândia. Segundo os depoimentos, ele teria vindo para São Paulo para comprar bíblias.

Leia também

O dono da carroça, que foi flagrado transportando o corpo do PM, e mais três pessoas foram presos. Além disso, duas pessoas foram ouvidas na terça-feira (20) e um depoimento está previsto para esta quarta-feira (21).

A polícia ainda investiga o caso e ainda não se sabe se os catadores tem participação na morte do agente ou se foram contratados para transportar o corpo. Isso porque, segundo o jornal, os suspeitos foram parados quando seguiam em direção à marginal do Rio Tietê. A hipótese levantada pela polícia é que o corpo seria jogado no rio.

De acordo com o R7, os quatro homens detidos alegaram que receberam uma quantia em dinheiro para descartar todo o material que estava na carroça. No entanto, o grupo afirmou que não sabia o que carregavam.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) afirmou que todas as circunstâncias relativas ao caso são apuradas por meio de inquérito instaurado pelo 2º DP (Bom Retiro) e que os quatro suspeitos tiveram a prisão convertida em preventiva e os laudos serão analisados pela autoridade responsável assim que finalizados. “Testemunhas estão sendo ouvidas e diligências estão em andamento, mas detalhes não serão informados para não prejudicar as investigações”, diz nota.