Polícia Federal cumpre mandados de inquérito que investiga atos antidemocráticos em 5 estados e DF

Yahoo Notícias
Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images
Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images

A Polícia Federal cumpre 21 mandados de busca e apreensão nesta terça-feira (16). As ações foram autorizadas pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). As informações são do Portal G1.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Os mandados são cumpridos em uma ação que é desdobramento do inquérito que investiga a organização e o financiamento de atos antidemocráticos. Muitas dessas manifestações com pautas inconstitucionais tiveram participação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em diversos finais de semana em Brasília.

Leia também

Segundo o G1, os alvos estão em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina e Maranhão.

Deputado e blogueiros são alvos

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), apoiador de Jair Bolsonaro, confirmou a presença da PF em sua residência. O parlamentar disse que “está incomodando algumas esferas do velho poder".

Outro bolsonarista declarado, Allan Santos, dono do canal Terça Livre, disse que policiais apreenderam seu celular e equipamentos de gravação.

Segundo o G1, outros alvos confirmados são Luis Felipe Belmonte (empresário ligado a Bolsonaro) e Sergio Lima (publicitário que atua na criação do Aliança Pelo Brasil, novo partido de Bolsonaro).

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Ativista presa

Nesta segunda-feira (15), Sara Winter, ativista bolsonarista, foi presa em Brasília pela Polícia Federal. O mandado também foi autorizado pelo ministro Alexandre de Moraes. Outros cinco mandados de prisão no Distrito Federal foram pedidos pela Justiça.

Ela é investigada no inquérito das fake news, sob suspeita de ameaça aos ministros do Supremo Tribunal Federal, e foi alvo de busca e apreensão. A Procuradoria-Geral da República (PGR) encaminhou o material da investigação sobre ela à Procuradoria da República no Distrito Federal (PR-DF) há duas semanas, depois que Sara publicou vídeo com ameaças ao ministro Alexandre de Moraes.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Leia também