Polícia detém paciente com coronavírus que fugiu de hospital em Hong Kong

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Ambulance officers rush a man (C) to a hospital who was burnt in an apartment fire in the Wan Chai district of Hong Kong on December 18, 2020. (Photo by ISAAC LAWRENCE / AFP) (Photo by ISAAC LAWRENCE/AFP via Getty Images)
Ambulance officers rush a man (C) to a hospital who was burnt in an apartment fire in the Wan Chai district of Hong Kong on December 18, 2020. (Photo by ISAAC LAWRENCE / AFP) (Photo by ISAAC LAWRENCE/AFP via Getty Images)

Um paciente de 63 anos foi capturado pela polícia de Hong Kong após fugir de um hospital. Li Wan-keung estava sendo tratado da Covid-19 quando decidiu deixar o Queen Elizabeth por sua conta na última sexta-feira.

Foram quatro dias de internação até que o paciente abandonasse o local. Ele estava na enfermaria do hospital quando escapou pelas escadas, com uma jaqueta cobrindo a roupa hospitalar. “A equipe o perseguiu, mas os esforços foram em vão”, informou um porta-voz do Queen Elizabeth.

Li ficou dois dias desaparecido, até que a polícia o encontrasse no último domingo no bairro de Mong Kok, por volta das 23 horas (local). Ele foi novamente encaminhado a um hospital para seguir com o tratamento.

Não foi esclarecido se o homem será processado. A legislação em Hong Kong prevê multa de quase R$ 3 mil, além de até dois meses de detenção, para pacientes que escaparem do isolamento.