Polícia tem três versões para assassinato de esposa palmeirense cometido por marido corintiano

LANCE!
·1 minuto de leitura


A Polícia Militar desenvolveu três teses de como Leonardo Ceschini assassinou sua esposa Érica Fernandes Ceschini no último sábado, após comemorações do bicampeonato do Palmeiras da Libertadores. De acordo como o Boletim de Ocorrência do crime, Leonardo e Érica discutiram sobre a final da Libertadores e os times do casal (ele corintiano e ela palmeirense). A informação e do UOL.

> Confira a classificação atualizada da reta final do Brasileirão 2020 e simule os resultados do seu time

- O motivo de tudo foi (sic) desavenças devido a cada um ser torcedor de um time de futebol diferente, observando a final da Taça Libertadores da América: ela palmeirense, ele corintiano - diz o B.O. A polícia também descartou a versão de que Leonardo tenha tentado tirar a própria vida após esfaquear Érica.

- Após ser atingido, Leonardo conseguiu tomar-lhe a faca e desferir vários golpes que causaram a morte dela, entendendo que ele acabou se excedendo - diz o documento. De acordo com a polícia, Érica conseguiu atacar Leonardo e ele tirou a faca da mão dela, a matando em seguida.