Polícia Civil de Minas Gerais está perto de concluir investigações de possíveis crimes no Cruzeiro

Valiinor Conteúdo
LANCE!


Uma das demandas mais exigidas pela torcida do Cruzeiro pode estar perto de uma conclusão: as investigações da Polícia Civil de Minas Gerais sobre as possíveis irregularidades da administração Wagner Pires de Sá e do se vice de futebol e “homem forte”, Itair Machado.

Segundo o deputado estadual Léo Portela (PL-MG), a corporação mineira está se aproximando de uma solução para os casos que envolvem a Raposa. O parlamentar esteve reunido com o chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, Wagner Pinto de Souza, e postou em suas redes sociais que o inquérito que investiga ex-dirigentes do time celeste está próximo do fim.

-A Polícia Civil já possui dados para indiciamento, aguarda detalhes do laboratório de lavagem de dinheiro para finalizar- disse o deputado.




A polícia mineira, o Ministério Público de Minas Gerais(MPMG) e a Polícia Federal investigam irregularidades financeiras no clube como lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, uso de empresas de fachada em operações financeiras e quebra de regras e da lei sobre a negociação de direitos econômicos de jogadores incluindo um jovem de 12 anos, o que é proibido pela lei brasileira.

Desde o dia 26 de maio de 2019, quando surgiram as denúncias, que o Cruzeiro vem sofrendo com uma crise institucional com a divulgação das supostas práticas criminosas de seus dirigentes. O Ministério Público mineiro disse que o processo corre em sigilo e que por isso não pode dar detalhes sobre as investigações.


Além de Itair e Pires de Sá, há outros investigados nas possíveis irregularidades no Cruzeiro: o ex-diretor jurídico Fabiano de Oliveira Costa e ex-diretor-geral Sérgio Nonato.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também