Após muita polêmica, Fluminense e Flamengo decidem Taça Guanabara

Após muita polêmica e indefinição, Fluminense e Flamengo disputam neste domingo a final da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, no estádio Nilton Santos. Os clubes conseguiram reverter uma liminar que decretava o clássico com torcida única, e jogarão com torcida mista.

O Flamengo tentou de várias formas de impedir o clássico com torcida única, como esteve previsto por boa parte da semana, mas esbarrou na negativa da Justiça, aliada a vontade do Botafogo, que não queria a presença dos rubro-negros no estádio até os culpados pela morte do torcedor alvinegro antes do jogo contra os flamenguistas no local serem encontrados.

A saída encontrada pelas equipes finalistas foi um pedido, feito na sexta-feira, dos clubes ao TJD-RJ (Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro) em que pediam para que a partida fosse realizada com portões fechados, o TJD acabou acatando o pedindo. Entretanto, ainda na sexta-feira, a liminar que impedia o jogo com as duas torcidas acabou sendo cassada e ficou liberado a entrada dos torcedores das duas equipes.

“Acho lamentável. O que vemos na Europa são as ligas se fortalecendo. Isso traz atletas de mais qualidade, mais torcida, mais dinheiro. Quando tentamos fazer comparação com aqui, vemos que ficamos parados. Só vamos chegar a um acordo quando estivermos todos juntos. Foram duas semifinais com 10 mil pagantes”, disse o técnico Zé Ricardo.

O treinador minimizou o fato do Fluminense ter atuado no meio de semana e só ter retornado ao Rio de Janeiro na sexta-feira. Zé Ricardo lembrou que o Flamengo sofreu com as viagens durante grande parte do Campeonato Brasileiro, mas esteve na luta pelo título.

“Usei como exemplo as nossas semanas no ano passado, quando tivemos problemas de logística, e nos mantivemos lutando até o final na briga pelo Brasileirão. Então não teremos nenhuma vantagem em relação a isso. Do lado de lá tem excelentes profissionais que vão saber preparar a equipe para nos enfrentar. Não será isso que vai decidir”, declarou o treinador.

Com a semana livre para trabalhar, Zé Ricardo não fez mistério e confirmou a manutenção da equipe que iniciou a semifinal contra o Vasco na decisão.

Já pelo lado do Fluminense, o técnico Abel Braga tem alguns problemas para escalar a equipe. O volante Douglas, expulso na semifinal, está fora. Já o meia Gustavo Scarpa e o volante Orejuela fazem tratamento intensivo e são dúvidas. Para o lugar de Douglas, Marquinho é o favorito. Já no lugar de Scarpa, o treinador tricolor pode optar por Richarlison ou Marcos Júnior.

O treinador comentou sobre o imbróglio envolvendo as torcidas e se mostrou favorável à liminar de torcida única.

“Seria diferente se fosse com portões fechados.A gente lutou tanto para chegar a um momento desses, não compactuo com essa ideia de não ter torcida. Se falou muito disso e se esqueceu dos atletas, os personagens. Não sou contra também a liminar que foi derrubada. É uma decisão educativo. Tem um torcedor do Fluminense hospitalizado até hoje. Outro morreu com um espeto”, opinou o treinador.

Na decisão da taça Guanabara, nenhuma equipe tem a vantagem do empate. Se o clássico terminar empatado após os 90 minutos, a final será definida na disputa por pênaltis.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE X FLAMENGO

Local: estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 5 de março de 2017, domingo

Hora: 16h (de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Correa e Luiz Claudio Regazone

FLUMINENSE: Julio Cesar; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela (Pierre), Marquinho, Sornoza e Gustavo Scarpa (Marcos Júnior ou Richarlison); Wellington e Henrique Dourado

Técnico: Abel Braga

FLAMENGO: Alex Muralha; Pará, Rafael Vaz, Réver e Trauco; Rômulo, William Arão, Mancuello, Diego e Éverton; Paolo Guerrero

Técnico: Zé Ricardo