Poder de reação supera os erros, e Fluminense mantém invencibilidade no Brasileirão 2021

·3 minuto de leitura


Na noite deste domingo, o Fluminense empatou com o Red Bull Bragantino por 2 a 2, no estádio Nabi Abi Chedid, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Os dois primeiros gols do jogo surgiram de erros "bobos" do Tricolor Carioca que quase comprometeram o resultado. No entanto, o poder de reação da equipe prevaleceu e o time das Laranjeiras arrancou o empate de Bragança Paulista já nos acréscimos.

> Relembre os momentos mais importantes de Fred pelo Fluminense

Os dois gols do Red Bull Bragantino saíram por displicência do Fluminense na partida. O primeiro saiu com Lucas Evangelista, que aproveitou a saída de bola errada de Marcos Felipe e recuperou a posse já no campo de ataque. O segundo surgiu depois que Caio Paulista se enrolou sozinho com a bola, e a equipe paulista montou um contra-ataque de "almanaque", que culminou no gol de Artur.

> Começou o Brasileirão! Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

É normal que um elenco de jogadores fique nervoso depois de sofrer dois gols da maneira que o Fluminense sofreu. No entanto, isso não aconteceu em Bragança Paulista. Mesmo atrás do placar, o Tricolor se lançou ao campo de ataque a todo o momento em busca do empate. Segundo o site "SofaScore", o time teve um total de 15 finalizações no jogo - sendo nove delas na etapa final, quando já perdia por 2 a 0.

- É uma marca nossa que é a persistência da equipe. Nosso grupo tem isso daí desde o ano passado, tem dois meses que estou aqui no clube e já vinha percebendo desde o ano passado que o Fluminense, mesmo na dificuldade, procura não sentir, não se abater e correr atrás. Com o 2 a 0 hoje, nós não desistimos, conversamos bastante no intervalo e voltamos muito bem e merecia esse empate - disse David Braz, ao Sportv.

Salvo as entradas de Manoel e Calegari - que foram feitas por questões físicas - as substituições do técnico Roger Machado também foram essências para que o Fluminense conseguisse sair com o empate. Kayky, Bobadilla e Nenê não só mudaram o esquema tático da equipe, como também participaram dos gols marcados no jogo.

Minutos depois da entrada de Bobadilla de Kayky, o Fluminense conseguiu diminuir o placar. Após a cobrança de escanteio de Egídio, o centroavante paraguaio desviou e deixou Caio Paulista em ótima posição para balançar as redes. A partir daí, o Tricolor foi de vez para cima do Red Bull Bragantino.

Aos 46 minutos, Nenê, que tinha acabado de entrar, recebeu passe de Kayky e finalizou ao gol, mas a bola bateu no braço de Fabrício Bruno. O árbitro marcou o pênalti e, na cobrança, Abel Hernández garantiu o empate. O uruguaio, inclusive, foi um dos jogadores mais participativos do Fluminense no confronto. Dos quatro chutes do time que tiveram a direção da meta defendida por Cleiton, dois vieram do camisa 32.

> Veja a tabela do Brasileirão

- Sem dúvida nenhuma tem gosto de vitória pela circunstância. Eu frisei para os atletas depois do jogo que eu não iria falar dos erros que nós cometemos. Queria exaltar apenas o poder de reação e de entrega que nós tivemos no jogo que nos proporcionou esse empate com gosto de vitória, é um ponto importante - destacou Roger Machado na coletiva.

- A gente sabia que seria um jogo tenso em função da circunstância, de termos eliminando-os da Copa do Brasil. Era um jogo em que precisávamos oxigenar alguns atletas, era um jogo de risco do ponto de vista físico. Mas conseguimos se manter na partida, por causa dos jogadores que entraram bem. Sem dúvida, um empate com gosto de vitória - finalizou.

Agora, o Fluminense volta as atenções para o Santos. As duas equipes se enfrentam na próxima quinta-feira, às 19h, no Maracanã, em partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos