Pivô dos Knicks passará por cirurgia e pode desfalcar time por seis meses

O pivô francês do New York Knicks, Joakim Noah, pode desfalcar o time por seis meses. O jogador, que estava longe das quadras por causa de uma cirurgia no joelho e devido à uma suspensão de 20 jogos por infringir a política de substâncias da NBA, ainda precisará operar o manguito rotador do braço esquerdo.

Noah tem um histórico de complicações no ombro. Em somente três das dez temporadas em que está na principal liga de basquete do mundo, o pivô conseguiu disputar pelo menos 67 jogos na temporada. Na última delas, o francês jogou apenas 46 partidas até ser suspenso. O atleta cumpriu oito dos 20 jogos de punição e só poderá cumprir os demais quando tiver condições de jogo, o que adiará ainda mais sua volta às quadras.

Joakim Noah chegou aos Knicks nesta temporada, após nove anos defendendo o Chicago Bulls, equipe pela qual acumulou médias de cinco pontos e 8,8 rebotes por jogo. Nas 46 partidas que fez com o time de Nova Iorque até o momento, o pivô tem números parecidos, com os mesmos cinco pontos de média e 8,7 rebotes.

Os Knicks investiram alto para esta temporada, trazendo, além de Noah, o ex-armador dos Bulls, Derrick Rose. Entretanto, o time decepcionou e terminou a temporada apenas na 12ª colocação da Conferência Leste, com 30 vitórias e 51 derrotas, a dez triunfos da última posição dos playoffs. A equipe nova-iorquina se despede da temporada nesta quarta-feira contra o Philadelphia 76ers, no Madison Square Garden.