Pivô do Cavaliers pede à NBA que considere seu temor de voltar a jogar

AFP
O ala-pivô do Cleveland Cavaliers, Larry Nance Jr., quer que a NBA considere os riscos adicionais que alguns jogadores como ele têm em seus planos de retomar a temporada
O ala-pivô do Cleveland Cavaliers, Larry Nance Jr., quer que a NBA considere os riscos adicionais que alguns jogadores como ele têm em seus planos de retomar a temporada

O atacante do Cleveland Cavaliers, Larry Nance Jr., quer que a NBA considere os riscos adicionais que alguns jogadores como ele têm em seus planos de retomar a temporada.

O ala-pivô do Cleveland Cavaliers, Larry Nance Jr., reconheceu que está "assustado" por ter que voltar a jogar durante a pandemia de coronavírus porque seu sistema imunológico está enfraquecido devido à doença de Crohn.

O ex-jogador do Los Angeles Lakers espera que a NBA leve em consideração seus planos de retomar a temporada com os jogadores que enfrentam riscos adicionais à saúde diante da ameaça do vírus.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Espero que haja um entendimento (da NBA) se alguém não se sentir confortável em voltar, que receba uma dispensa", disse Nance em entrevista à ESPN nesta segunda-feira.

"Embora você mostre uma imagem da saúde, algumas pessoas têm problemas que você não consegue ver", disse o jovem de 27 anos.

A NBA está suspensa desde 12 de março devido à pandemia de COVID-19 e, desde então, continua analisando diferentes possibilidades de retomar a temporada em um cenário em que os jogadores fiquem protegidos ao máximo do vírus.

Desde 8 de maio passado, a liga autoriza os treinos individuais sob rigorosas medidas de segurança. O Cavaliers foi um dos dois únicos times que no dia 8 de maio abriram suas portas para jogadores que voluntariamente queriam se exercitar, e Nance foi um deles.

A terapia seguida pelo pivô para combater a doença de Crohn, um tipo de condição inflamatória intestinal, permite que se jogue basquete profissional, mas enfraquece o sistema imunológico e o torna mais vulnerável a uma possível contágio do novo coronavírus.

Nance admitiu que estava "absolutamente aterrorizado" quando soube que o pivô de Utah Jazz, Rudy Gobert, havia testado positivo para o coronavírus - o caso que desencadeou a suspensão da NBA - porque ele o havia enfrentado recentemente.

"Somos jovens e você sabe o tipo de forma em que os jogadores estão. Você gostaria de pensar que (o impacto do vírus) não seria o que poderia ser para outras pessoas", disse Nance. "Mas você não sabe. Ainda estou com medo e não quero ser infectado".

Quando a liga foi suspensa, o Cavaliers tinha 19 vitórias e 46 derrotas, a segunda pior da competição depois do Golden State Warriors.

Leia também