Pioneiro no futsal, Newton Zarani morre aos 93 anos


O futsal perdeu um de seus nomes históricos. Um dos idealizadores da modalidade, Newton Zarani morreu na madrugada da última segunda-feira, aos 93 anos, após ser internado devido a um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em um hospital no Méier, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Ele, que posteriormente trabalhou como jornalista, era casado com Maria Lúcia e deixou três filhos: Charles, Ives e Michelle.

Zarani participou da criação do futsal, da qual se tornou um dos primeiros atletas federados da modalidade, e ajudou fundar a Federação Carioca de Futsal em 1954 (a primeira registrada em todo o mundo). Como jogador, ele teve passagens pelo America, seu clube de coração, e pelo Club Municipal.

Em seguida, retornou ao Mecão, onde exerceu as funções de treinador, coordenador, supervisor e diretor de esporte e social, somando mais de 20 títulos.

Após seu fim de ciclo como atleta, Newton Zarani abraçou o jornalista. Inicialmente, trabalhou como comentarista esportivo de rádio. Entretanto, ele ficou marcado por ficar durante 40 anos no "Jornal dos Sports", onde dedicou suas linhas ao futebol, hipismo, remo, natação, futebol de praia, basquete e futsal.

O America divulgou uma nota de pesar, na qual destacou sua "história belíssima dentro do esporte nacional". Além disto, o mandatário Sidney Santana decretou luto oficial de três dias.

Em nota, o Club Municipal destacou que "a importância de Newton Zarani pode ser medida por sua vitoriosa carreira de atleta, dirigente e cronista esportivo". Em seguida, lamentou a "perda de seu ex-atleta, detentor de uma bela trajetória de vida, projetada em sua brilhante biografia".

A Associação de Cronistas Esportivos do Estado do Rio de Janeiro (Acerj) também manifestou seu pesar "a quem se tornou ícone da crônica esportiva". A associação detalhou que Newton Zarani "era o único jornalista convidado para a festa anual dos ex-jogadores" do America e que ele ainda frequentava o ginásio do Club Municipal.

Ex-jogador do America, Edu Coimbra deixou seu lamento pela partida de Zarani.

- Sua dignidade como Homem foi a marca principal em sua brilhante existência - afirmou.
















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também