Pioneira no jornalismo esportivo, Kitty Balieiro morre aos 62 anos

LUCAS LACERDA
Folhapress
Kitty Baliero. Foto: Reprodução/Facebook
Kitty Baliero. Foto: Reprodução/Facebook

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A jornalista Kitty Balieiro, 62, morreu no sábado (23), em São Paulo, em decorrência de um infarto. A informação foi confirmada à Folha por familiares.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

Natural de Bauru, no interior paulista, Kitty formou-se em jornalismo pela Cásper Líbero, em São Paulo. Teve uma extensa carreira no telejornalismo esportivo, com passagens por SBT, TV Globo e Record, além de coberturas das Olimpíadas de Los Angeles, Seul e Barcelona.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também

"A Kitty era uma pessoa alegre e determinada, encarou forte a carreira de jornalista esportiva num momento em que não existiam mulheres nessa esfera do jornalismo brasileiro", diz o primo Renato Rodrigues.

Na ESPN, a profissional atuou por 17 anos, coordenou projetos especiais e chefiou a área de jornalismo da companhia no Brasil. 

Kitty recebeu em 2011 o prêmio Regiane Ritter, da Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo, por sua contribuição profissional e pela inclusão das mulheres no segmento.

Diversos atletas, colegas de profissão e entidades publicaram mensagens de apoio nas redes. 

A jornalista também foi homenageada pela marca Goose Island Sisterhood, que lançou a cerveja 'Kitty' em maio de 2018.

A empresa anunciou que o lucro das vendas seria destinado à Associação Beneficente Fraternitas Nosso Lar, localizada em São Paulo. Fundada pela jornalista, é dedicada a ações de caridade.

A Associação informou que o velório será neste domingo (24) em Bauru (SP), a partir das 18h, no Velório Terra Branca. O sepultamento também será na cidade, na segunda (25), por volta das 9h.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter

Leia também