Piloto ferido será repatriado após explosão de carro no rali Dakar

·1 min de leitura
Piloto compete durante o primeiro estágio do rali Dakar 2022, entre Jeddah e Hail, na Arábia Saudita, em 1º de janeiro de 2022 (AFP/FRANCK FIFE) (FRANCK FIFE)

Um piloto francês da edição 2022 do rali Dakar, que ficou ferido na perna na quinta-feira (30), após a explosão de seu carro perto de Jeddah, foi operado na Arábia Saudita e deve ser repatriado, anunciou neste sábado (1º) a organização da prova.

Depois que os organizadores haviam explicado anteriormente que não excluíam a possibilidade "um ato malicioso", as autoridades sauditas descartaram a hipótese de "crime". No entanto, de acordo com um jornalista da AFP, a segurança em torno da caravana do rali foi reforçada.

Em uma mensagem no Twitter, o ministro do Interior da Arábia Saudita descartou qualquer "suspeita de ordem criminal" para explicar o "acidente". Segundo o responsável, cinco franceses estavam no carro de assistência e "um foi hospitalizado e está em um estado tranquilizador".

"O piloto do carro ficou gravemente ferido na perna e teve que passar por cirurgia. Seu estado está em vias de melhora [...] O veículo parou bruscamente por uma explosão repentina, cujo motivo se desconhece até agora. A polícia saudita compareceu imediatamente ao local e iniciou suas investigações, sem descartar nenhuma possibilidade, inclusive a de uma ação maliciosa", dizia o comunicado da organização da prova, ASO, difundido antes do tweet do ministro saudita.

O diretor da corrida, David Castera, detalhou em entrevista ao site 'francetvinfo.fr' que o piloto é Philippe Boutron, que participava do Dakar pela nona vez e também é conhecido por ser presidente do clube de futebol US Orleans, da segunda divisão francesa.

mac/dr/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos