Pia prioriza coletivo e fundamentos no segundo treino com a Seleção

Alexandre Guariglia
LANCE!
Segundo dia de treinos teve enfoque em fundamentos e compactação (Foto: Alexandre Guariglia/Lancepress!)
Segundo dia de treinos teve enfoque em fundamentos e compactação (Foto: Alexandre Guariglia/Lancepress!)


A Seleção Brasileira Feminina treinou pelo segundo dia no CT do São Paulo de olho na preparação para o Torneio Uber Internacional, que começa a ser disputado na próxima quinta-feira, no Pacaembu. A atração do treino, como não poderia deixar de ser, foi Pia Sundhage, que comandou o grupo pela segunda vez e novamente mostrou que vai impôr seu estilo de jogo. Formiga teve uma bolha no tornozelo direito e preciso deixar o campo mais cedo.

Os trabalhos tiveram início com um aquecimento promovido pela preparação física, que tem auxiliado muito a interação entre jogadoras e treinadoras, principalmente por conta da língua. Em seguida, as convocadas foram divididas em pequenos grupos para um exercício que Pia tem dado muita atenção: jogadas de linha de fundo para cruzamento rasteiro para trás.

A primeira movimentação desse tipo consistia em uma triangulação na lateral perto da área com um lançamento em profundidade, que culminava em um cruzamento rasteiro, para trás, buscando a entrada de uma jogadora em condição de finalizar. No outro exercício, também de linha de fundo, era exigido que a atleta que fosse concluir se movimentasse para sair da marcação.



Toda essa dedicação devido ao diagnóstico de Pia, que vê um problema do time em realizar com precisão o último passe antes da finalização. Tanto é que atividade parecida foi realizada na última segunda-feira, primeiro dia de treinos. Depois, outro trabalho que parece característico da comissão técnica: marcação compacta e saída de bola sob pressão.

Em pequenos times de três componentes, as jogadoras tentavam sair para o jogo tocando a bola e tentando achar espaço livre no campo do adversário, que impunha marcação intensa para evitar o sucesso das jogadas da equipe que estava com a posse. Mesma coisa foi orientada na movimentação seguinte, porém dessa vez o objetivo era marcar um gol protegido pelas goleiras.

Ainda foi realizada uma atividade de metade do campo, com uma espécie de ataque contra defesa. As atletas, motivadas por Pia, pegaram o espírito das orientações fizeram muitas cobranças entre si, principalmente pelo posicionamento defensivo. No último lance desse trabalho, a linha de defesa se equivocou em um posicionamento, foi a deixa para a sueca intervir.

Sua intervenção apresentou um treinamento diferente, que posicionou 20 jogadoras, sem a bola, em um 4-4-2, com duas atletas por posição, com o objetivo de que se fizesse o balanço do time de forma sincronizada no campo, ou seja, a movimentação quando a bola muda direção ou está em um determinado espaço do gramado. Todas precisam ter um deslocamento específico para funcionar, algo que foi corrigido algumas vezes pela técnica.

No fim, o sucesso do exercício foi aplaudido por Pia Sundhage, que tem se caracterizado pelas suas demonstrações efusivas de satisfação quando o grupo acerta o que é passado pela comissão técnico. O primeiro teste da Seleção sob o novo comando será nesta quinta-feira, às 21h30, contra a Argentina, no Pacaembu. Se vencer, o Brasil faz a final no domingo, às 13h, também no Paca.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também