Pia deixa Cristiane de fora da seleção olímpica

·3 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 05.12.2018 - A jogadora de futebol feminino Cristiane Rozeira em seu apartamento, em Osasco. Após encerrar contrato com time da China, Cristiane busca um novo time para trabalhar. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 05.12.2018 - A jogadora de futebol feminino Cristiane Rozeira em seu apartamento, em Osasco. Após encerrar contrato com time da China, Cristiane busca um novo time para trabalhar. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A técnica Pia Sundhage convocou nesta sexta-feira (18) 18 jogadoras e mais quatro suplentes para a disputa da Olimpíada de Tóquio.

O Brasil está no Grupo F, com China (jogo da estreia, no dia 21 de julho), Zâmbia e Holanda. Classificam-se para as quartas de final os dois primeiros colocados de cada uma das três chaves e mais os dois melhores terceiros lugares.

Marta, 35, e Formiga, 43, que vai à sua sétima Olimpíada, estão na lista. A atacante Cristiane, maior artilheira do futebol feminino nos Jogos, com 14 gols, não foi chamada.

Cristiane, 36, esteve nas Olimpíadas de 2004, 2008, 2012 e 2016, mas já vinha sendo deixada de lado em algumas convocações recentes da atual treinadora.

Após uma lesão em 2019, a atacante ainda mantinha as esperanças de uma convocação para Tóquio.

“Eu quero estar jogando. Tudo vai depender de como vou me cuidar, sei disso, porque o nosso corpo é a nossa ferramenta de trabalho, a nossa máquina. Estou fazendo tudo o que não fiz em anos anteriores para chegar, primeiro, em 2021”, afirmou ela à Folha, em dezembro de 2020.

Pia foi questionada sobre a ausência da artilheira na sua lista e afirmou: "Geralmente não comento jogadoras que não estão na convocação porque é quase um insulto àquelas que estão na lista, mas vou responder em respeito à Cristine. Ela jogou diversas partidas com a seleção, muitos torneios e ela fez muita diferença naquela época. Anteriormente, ela ajudou muito a equipe, e hoje eu acredito que existem outras jogadoras que vão ajudar a equipe a jogar um bom futebol".

Se passar como primeiro de sua chave, o Brasil enfrentará o segundo do G (Suécia, Estados Unidos, Austrália ou Nova Zelândia). Se passar em segundo, vai encarar o segundo lugar do Grupo E (Japão, Canada, Grã-Bretanha ou Chile).

A final está prevista para o dia 6 de agosto, no Estádio Olímpico, em Tóquio.

A seleção viaja no próximo dia 25 para os Estados Unidos para iniciar a preparação em Portland. No dia 15 de julho parte para o Japão.

No futebol feminino, o Brasil nunca foi campeão olímpico ou da Copa do Mundo, mas em ambos os torneios já bateu na trave. Ficou com a prata em Atenas-2004 e em Pequim-2008, e foi vice no Mundial de 2007, na China.

Já a experiente treinadora Pia Sunhage tem duas medalhas de ouro, uma, inclusive, ao vencer a seleção brasileira na final de 2008. A outra foi conquistada em Londres-2012, também no comando dos Estados Unidos. Na Rio-2016, como técnica da seleção de seu país, a Suécia, levou a prata.

CONFIRA LISTA DA SELEÇÃO FEMININA PARA TÓQUIO

Goleiras

Barbara (Avaí)

Letícia Isidoro (Benfica)

Defensoras

Tamires (Corinthians)

Rafaela (Palmeiras)

Erika (Corinthians)

Bruna Benitez (Internacional)

Poliana (Corinthians)

Jucinara (Levante)

Meias

Marta (Orlando Pride)

Debinha (North Carolina)

Adriana (Corinthians)

Formiga (São Paulo)

Andressinha (Corinthians)

Julia (Palmeiras)

Duda (São Paulo)

Atacantes

Ludmila (Atlético de Madrid)

Beatriz (Palmeiras)

Jeise (Madri)

Suplentes

Aline (Tenerife)

Letícia Santos (Frankfurt)

Giovana Costa (Barcelona)

Andressa Alves (Roma)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos