Pfizer e Janssen: Governo oficializa compra de 138 milhões de doses, mas apenas para fim de 2021

·3 minuto de leitura
Foto: AHMAD GHARABLI/AFP via Getty Images
Foto: AHMAD GHARABLI/AFP via Getty Images
  • Governo confirma acerto com farmacêuticas que garantirão 138 milhões de doses para o país

  • O prazo, no entanto, é o problema: todos ficam apenas para, no mínimo, o segundo trimestre de 2021

  • Vacina da Janssen, que chegará ao país no fim de 2021, é único que precisa de apenas uma dose

O governo federal enfim assinou contratos com as farmacêuticas Pfizer e Janssen que preveem, no total, a entrega de 138 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. 100 milhões desse montante serão da Pfizer e 38 do imunizante fabricado pela Janssen. O que preocupa é o prazo de entrega: a mais 'rápida' chegara ao país só no segundo trimestre. As informações são da TV Globo. 

Os contratos oficializados confirmam o anúncio de Eduardo Pazuello, ainda ministro da Saúde, que está de saída do cargo. O médico cardiologista Marcelo Queiroga deve ser oficializado no posto no início da próxima semana. Recentemente Pazuello indicou que os acordos com as farmacêuticas estavam encaminhados.

Leia também:

No Brasil, a única vacina que, até o momento, possui registro definitivo para aplicação na população é a da Pfizer. No entanto, o governo ainda não viabilizou doses do imunizante em solo nacional. A da Janssen, por sua vez, não tem registro definitivo nem autorização para uso emergencial. 

As duas vacinas que o Brasil possui regularizadas e que estão sendo aplicadas na população, AstraZeneca/Oxford e CoronaVac, só possuem a autorização para uso emergencial, até o momento.

Das vacinas aprovadas em todo o planeta, o imunizante da Jassen é o único que requer apenas uma dose por pessoa para uma completa imunização contra a Covid-19.

Quando chegam as vacinas da Pfizer e da Janssen?

Foto: Ben Hasty/MediaNews Group/Reading Eagle via Getty Images
Foto: Ben Hasty/MediaNews Group/Reading Eagle via Getty Images

Do montante de 100 milhões da Pfizer, há duas datas diferentes. Pouco mais de 13,5 milhões devem estar disponíveis no segundo trimestre de 2021. Os outros 86,5 milhões apenas no terceiro trimestre deste ano. Segundo a TV Globo, o governo federal pagará dez dólares por cada dose do imunizante, o que deixaria o contrato no valor total de R$ 1 bilhão de dólares (cerca de R$ 5,46 bilhões de reais).

No caso das 38 milhões de doses da Janssen, a previsão de entrega é o quarto trimestre de 2021, prazo que preocupa os especialistas diante da grave crise vivida no momento atual da pandemia, com um elevado número de óbitos.

Europeus retomam vacinação com vacina da AstraZeneca

Vários países, incluindo Itália e Alemanha, retomam nesta sexta-feira aplicação da vacina da AstraZeneca, após uma decisão favorável ao fármaco anunciada pela Agência de Medicamentos Europeia (EMA).

A vacinação com o fármaco da AstraZeneca será retomada na França, Bulgária e Eslovênia. Espanha, Portugal e Holanda voltarão a aplicar a vacina a partir da próxima semana.

Na quinta-feira (18), a EMA respaldou o uso da vacina da AstraZeneca. "O comitê chegou a uma conclusão científica clara: é uma vacina segura e eficaz", disse a diretora-executiva da EMA, Emer Cooke, em videoconferência, após uma "análise profunda".