Petraglia dispara contra Libra: "Querem ser os donos"

Presidente do Athletico, Mário Celso Petraglia comentou a criação da liga e demonstrou insatisfação. Foto: (Gustavo Oliveira/athletico.com.br)
Presidente do Athletico, Mário Celso Petraglia comentou a criação da liga e demonstrou insatisfação. Foto: (Gustavo Oliveira/athletico.com.br)

Depois de participar da reunião realizada na manhã desta terça-feira em um hotel em São Paulo, para a discussão e a assinatura do documento que prevê a criação da Libra, a Liga Brasileira de Futebol, o presidente do Athletico, Mário Celso Petraglia, demonstrou insatisfação com a postura dos clubes que propuseram a pauta e assinaram o documento.

De acordo com o mandatário do Furacão, a pauta da reunião não estava prevendo a assinatura do documento e, além disso, o modelo privilegia alguns clubes e prejudica outros: "Para os nossos 14 clubes (Futebol Forte), não consideramos que a Liga esteja formada. Nós fomos pegos de surpresa com a pauta da reunião. Era para ser algo de clube para clube, para discutir alguns pontos que poderiam trazer discordância. Mas houve uma inversão de objetivos, teve a presença do presidente da Federação Paulista, gente ligada à CBF. Ontem eu falei com a Fifa, ele virá para o Brasil em junho, conversar com a CBF. Só que hoje era para acertar alguns pontos, mas vieram com os estatutos prontos e que os seis iriam assinar e quem quisesse assinasse também. Só que eu nem estudei o estatuto. Nós recebemos uma proposta com itens de divisão de valores de Série A e Série B. Mas para ter uma ideia, a Série B não foi nem convidada. Então é realmente a vaidade dos clubes com grandes torcidas. Eles querem ser os donos do futebol brasileiro e capitanear criação de Liga".

Leia também:

Bragantino, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Palmeiras, Santos e São Paulo foram os seis clubes, dos 23 que enviaram representantes, que firmaram o acordo com a Codajas Sports Kapital. Uma nova reunião será realizada na próxima semana, no dia 12 de maio, na sede da CBF, no Rio de Janeiro, e deve contar com os 40 clubes que disputam as séries A e B do Campeonato Brasileiro.

Andrés Rueda, presidente do Santos e um dos representantes que assinaram o documento, comentou com otimismo sobre a reunião de hoje e espera uma grande festa no Rio de Janeiro: "Os 40 clubes são a favor da criação da liga. Agora é só acertar as arestas e dia 12, com certeza, será uma grande festa na CBF".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos