Perto de quarta luta com 'Pitbull', Straus enaltece rivalidade com brasileiro: "Algo único"

Já faz mais de um ano que o americano Daniel Straus não compete. Campeão peso-pena (66 kg) do Bellator, o experiente lutador fará sua primeira defesa de título no próximo dia 21 de abril diante de um velho conhecido: o brasileiro Patrício ‘Pitbull’, com quem ficará frente a frente pela quarta vez na carreira. Repetição esta que parece apenas motivá-lo.

Apesar de conhecer o rival como poucos, o excesso de confrontos também faz com que Pitbull saiba dos mínimos detalhes de seu estilo. Dessa forma, um quarto camp voltado para enfrentar o brasileiro tornaria sua missão mais difícil do que se possa imaginar. Embora mais prazerosa.

“Isso faz ser mais difícil. Nos conhecemos muito bem, temos respeito pelo outro… É sempre aquela coisa de tirar o máximo um do outro. Será a quarta vez que lutaremos, e isso é algo único, poucas vezes isso é feito. Quero um KO ou TKO no segundo ou terceiro round”, refletiu em conversa por telefone com a reportagem da Ag Fight.

Mas apesar de se conhecerem muito bem no octógono, o brasileiro leva vantagem quando o assunto é ritmo de luta. Isso porque Straus não compete desde novembro de 2015, data em que venceu Pitbull e garantiu o cinturão do Bellator. Por sua vez, o brasileiro já se apresentou duas vezes neste período.

“É um desafio. Vem sendo um desafio diferente, mas um desafio bom, que me motiva. Não acho que isso vai afetar minha performance de jeito algum. Sei como o esporte funciona, é como andar de bicicleta. Tenho 32 anos e continuo treinando e estudando. Pude mudar algumas coisas e trabalhar em outras coisas”, garantiu, preferindo não entrar em detalhes mais técnicos sobre suas mudanças.

Se nos dois primeiros duelos o americano acabou superado, primeiro por pontos e depois finalizado, foi apenas no terceiro encontro que o jejum acabou. Por isso, ele aposta que as repetições dos confrontos o beneficiaram mais do que ao brasileiro, que agora tem seu jogo mapeado em cada detalhe.

“Posso dizer que encontrei uma forma de vencer ele. Lutamos o máximo que pudemos. Ganhei a última e claro que cada luta é outra luta, mas acho que tenho o número dele. Claro, ele deve achar  a mesma coisa também [risos]”, finalizou.