Perto do Corinthians, Jô foi artilheiro no Japão e não atua desde dezembro

Alexandre Guariglia
LANCE!


O Corinthians está acertando a volta de Jô para o futebol brasileiro. Embora as partes mantenha a cautela no negócio, a contratação deve acontecer nas próximas semanas. Enquanto isso, vale entender como foi o desempenho do atacante pelo Nagoya Grampus-JAP, em seus últimos anos na Ásia, que rendeu artilharia na primeira temporada, "hat-tricks", titularidade e até jejum de gols.

Após ser campeão brasileiro pelo Timão em 2017, Jô foi vendido ao clube japonês e desde então permaneceu por lá, com retrospectos bem diferentes em 2018 e 2019, já que em 2020, devido à pandemia de coronavírus, foram apenas duas partidas oficiais disputadas pelo Nagoya, em fevereiro, quando o centroavante fazia um tratamento no joelho usando o CT do Flamengo.

Em 2018, primeiro ano atuando no Japão, Jô teve um grande desempenho individual, marcando 24 gols em 37 jogos. Todos os tentos foram marcados no Campeonato Japonês, o que o levou a ser o artilheiro da competição. No entanto, o Nagoya ficou apenas na 15ª posição e foi eliminado precocemente nas copas nacionais. Com o brasileiro em campo, foram 12 vitórias, cinco empates e 20 derrotas, aproveitamento de 36,9% somando todos os torneios.



Ainda sobre suas marcas individuais, Jô atuou por 3.000 minutos em 2018, só ficou fora de cinco jogos do clube na temporada e foi titular 31 vezes. Seu maior jejum foi de seis partidas sem balançar a rede. Por outro lado, foram cinco duelos em que o centroavante marcou dois gols, além de dois em que registrou "hat-tricks", ou seja, anotou três tentos no mesmo jogo.

Na temporada seguinte, em 2019, a história foi um pouco diferente. Jô atuou em 37 partidas, mesmo número do ano anterior, porém o desempenho como goleador já não foi o mesmo. O atacante balançou a rede apenas oito vezes e chegou a ficar 12 jogos seguidos sem marcar. O time, porém, melhorou em relação a 2018. Ficou em 13º lugar no Campeonato Japonês e conseguiu chegar em fases mais avançadas das copas nacionais. Jô ficou fora de oito duelos.

Com o brasileiro em campo, o Nagoya registrou 11 vitórias, 12 empates e 14 derrotas, aproveitamento de 40,5%. O último gol marcado pelo centroavante aconteceu em 8 de setembro de 2019, pelo Campeonato Japonês. De lá para cá foram nove jogos de jejum, mas são quase nove meses sem comemorar um tento e seis sem jogar, já que sua última partida foi em 7 de dezembro.

Caso realmente seja concretizada a negociação para a terceira passagem de Jô no Corinthians, o atacante vai brigar por posição com apenas um jogador da posição: Boselli, já que Vagner Love rescindiu contrato nesta sexta-feira. Se depender da fome de gol do atleta formado na base corintiana, do desempenho no primeiro ano de Japão e do histórico com a camisa alvinegra, vai ser difícil ter vaga no time para o concorrente argentino.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também