Perto de completar três anos no Ceará, Fabinho fala em 'viver uma missão' no clube

·2 minuto de leitura


No próximo domingo (30), dia em que o Ceará inicia sua caminhada no Campeonato Brasileirão de 2021 recebendo na Arena Castelão o Grêmio, o volante Fabinho irá comemorar três anos da sua estreia pelo time de Porangabussu. Na oportunidade, a estreia foi diante da Chapecoense, pelo Brasileirão de 2018, onde a equipe acabou derrotada por 2 a 0 jogando em Santa Catarina.

>Reta final da fase de grupos na Copa Sul-Americana

Destacado no aspecto das estatísticas, segundo o 'Sofascore', portal especializado no tema, o camisa 19 foi o melhor volante do atual elenco em cortes e interceptações de bola no Campeonato Brasileiro da temporada passada. Além disso, ele acertou 66% de lançamentos e 85% dos passes.

- Sem dúvida nenhuma eu fico muito feliz de estar completando três anos com a camisa do Ceará. Só eu e minha família sabemos o quanto eu tenho me dedicado a viver essa missão aqui. É muito bom fazer parte do crescimento do clube no cenário brasileiro - comemorou Fabinho.

- Tenho me dedicado todos os dias, tenho renunciado muitas coisas para viver essa missão junto com o Vozão e cada dia que passa me sinto mais feliz no clube e quero continuar dando a vida dentro de campo para que eu possa ajudar o Ceará a conquistar seus objetivos. Pretendo fazer história ainda com a camisa do clube, a cada dia mais me entregar, seguir jogando com raça, determinação, com o coração na ponta da chuteira para continuar honrando essa camisa - completou.

Pelo Ceará, o atleta atuou em 119 jogos e marcou dois gols. Além disso, o jogador já fez mais de 350 jogos em sua carreira profissional. Se recuperando de um problema na região do joelho, Fabinho está em fase de transição e deve voltar a ser peça considerada pelo técnico Guto Ferreira nos próximos dias.

Antes de estrear no Brasileiro, o Vozão decide sua vida na próxima quinta-feira (27) pela Copa Sul-Americana atuando em seus domínios contra o Arsenal Sarandí. Por ser o líder isolado da chave com nove pontos, um a mais do que o próprio Arsenal, qualquer triunfo garante a classificação.