Perez: Racing Point não interferiu na disputa pela liderança do GP da Turquia

Luke Smith
·2 minuto de leitura

no último domingo.

A Racing Point parecia rumo a um resultado surpreendente em Istanbul Park, depois que Stroll e Perez ganharam uma vantagem considerável sobre o resto do pilotos no início da corrida.

Mexicano terminou o GP da Turquia na segunda posição

Mexicano terminou o GP da Turquia na segunda posição<span class="copyright">Steven Tee / Motorsport Images</span>
Mexicano terminou o GP da Turquia na segunda posiçãoSteven Tee / Motorsport Images

Steven Tee / Motorsport Images

Perez enfatizou que não houve interferência da Racing Point entre os dois pilotos durante a corrida de domingo, e que o foco deles estava em garantir o máximo de pontos possível para a equipe para ajudar na sua luta pelo terceiro lugar no campeonato de construtores.

"Não, estamos em uma grande luta pelo terceiro lugar no ranking de construtores, e isso é o que realmente importa para nós", disse Perez.

“Então, tudo se resumia a colocar os dois carros o mais alto possível na classificação. Acho que o carro líder no momento era o Lance e, naquela cenário, achávamos que o melhor era parar.

"Não funcionou para ele, mas no final conseguimos marcar bons pontos. Superamos a nossa competição e ainda temos três corridas muito importantes para nós no campeonato."

Stroll ficou intrigado e frustrado com a queda nas posições depois de colocar seu segundo conjunto de pneus intermediários, dizendo que eles haviam granulado imediatamente.

A Racing Point usou o feedback de Stroll sobre a granulação nos intermediários para ajudar na decisão de Perez, mantendo o mexicano na pista até o fim com pneus gastos.

“Esperávamos mais chuva no final da corrida e ao mesmo tempo sofríamos bastante com os cruzamentos.

“Estávamos passando pela fase de granulação e eu fui capaz de controlar depois disso. Quando ele fez o pit, eu também estava [pensando na] ideia de tentar outro conjunto porque o meu estava muito desgastado.

"Mas então a equipe me informou que seu ritmo não estava melhorando, então decidimos continuar na pista”.

"Mas pensando bem, levando em conta o quanto sofremos nas voltas finais, nós provavelmente poderíamos ter feito a troca de pneus."