Período de Valdir como interino irá ajudar Alberto Valentim no Vasco

David Nascimento
LANCE!


Anunciado como novo técnico do Vasco na noite do último domingo, Alberto Valentim já comandará a equipe na quarta-feira, diante do Atlético-PR, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro. Apesar de chegar ao clube com Fernando Miranda, seu auxiliar pessoal, o novo treinador do Cruz-Maltino terá em Valdir Bigode, auxiliar-técnico da comissão permanente do clube e interino no comando nos últimos três jogos, uma ajuda fundamental para o início do trabalho em São Januário, tanto pela experiência quanto pelas mudanças apresentadas no período desde a demissão de Jorginho, no início deste mês. O LANCE! analisa a partir de agora.

Um dos pontos principais que Alberto Valentim será ajudado por Valdir Bigode é pela história do clube. O treinador interino é cria da base do Vasco, conquistou títulos como jogador do clube, em uma caminhada que começou a ser traçada na década de 1990. Conhecendo o funcionamento do clube, funcionários, jogadores e torcedores há muito tempo, oferecerá meios ao novo treinador para que a adaptação ocorra o mais rápido possível, de olho em não perder jogos para que o trabalho engrene e comece a render os frutos esperados pela diretoria do presidente Alexandre Campello.

Um outro ponto é aproveitar as mudanças benéficas ao time promovidas por Valdir Bigode. O interino, por exemplo, resgatou o meia Wagner, que foi barrado pelo então treinador Jorginho e acabou sendo fundamental no período de interinidade, com dois gols. O novo posicionamento de Luiz Gustavo, como zagueiro, além do esquema de três volantes nos jogos fora de casa são outros pontos que deram certo no período de Valdir Bigode e que devem ser levadas em consideração por Alberto Valentim. Vale lembrar que em seis jogos na soma dos períodos como interino, Bigode ainda não perdeu - foram duas vitórias e quatro empates.



Vasco x Chapecoense
Vasco x Chapecoense

Valdir Bigode encerrou ciclo como interino diante da Chapecoense, no último domingo, com vitória (Foto: Andre Melo Andrade/Eleven)

- Estou feliz na minha posição, mas não nego que um dia quero ser o treinador do Vasco. Sei o momento do clube, do time, e vou aguardar minha oportunidade. Venho trabalhando nas oportunidades que aparecem. Sei que essa é minha função. Entendo e agradeço. Entrego o time ao Alberto Valentim da mesma forma que entreguei aos outros treinadores. Sou funcionário do Vasco. Estou muito feliz. Vou seguir trabalhando e ajudando o treinador do Vasco. Não tenha dúvida. Tudo para facilitar a estada do novo treinador aqui - confessou Valdir Bigode em entrevista coletiva na noite do último domingo.

Alberto Valentim chega ao Vasco em um momento de evolução da equipe. O atacante Maxi López, maior contratação da equipe nesta temporada, vem encontrando o seu futebol e sendo decisivo nos jogos - em três já fez um gol e deu assistências. Corrigindo falhas pontuais e colocando em prática seu estilo de jogo rapidamente, a expectativa é que o elenco seja melhor aproveitado. Uma motivação no vestiário neste novo projeto também é vista como importante para que o Vasco deslanche até o término desta temporada, deixando de vez a briga contra a zona de rebaixamento e passando a almejar uma vaga na Conmebol Libertadores de 2019.

Isso tudo por conta até de não ter todo o elenco à disposição. Alberto Valentim assumirá o Vasco com diversos jogadores considerados da equipe titular em recuperação no departamento médico - como os zagueiros Breno, Leandro Castan e Henríquez, além do lateral-esquerdo Ramon. A esperança dos torcedores cruz-maltinos com a chegada do novo treinador é a de que o Vasco retome os trilhos. Tirando o melhor de cada jogador nos treinos, jogos, e sem inventar, isto é mais do que possível. Valdir Bigode deu o pontapé inicial e Alberto Valentim seguindo a batida do auxiliar, o fim de ano promete ser de paz para o Vasco.




Leia também