Pepe e mais dois: Portugal é única seleção com brasileiros naturalizados; veja quem são

Um número chamou a atenção quando todas as 32 seleções anunciaram os seus (até) 26 jogadores que estariam no Catar disputando o título da Copa do Mundo. Dos 831 jogadores convocados, 137 deles (aproximadamente 16,5%) não nasceram no país que defendem a camisa na Copa. A seleção brasileira é uma das únicas que não possui atletas naturalizados no elenco, e só uma equipe conta com talentos nascidos em solo brasileiro: Portugal, com três jogadores — Pepe, Otávio e Matheus Nunes.

O mais famoso deles é o zagueiro Pepe, que aos 39 anos, disputa sua quarta Copa do Mundo. Ele nasceu em Maceió, capital do estado de Alagoas e começou a jogar pelo Coritnhians Alagoano, mas aos 17 anos saiu do país para buscar melhores oportunidades lá fora. Ele começou a carreira profissional no time B do pequeno Marítimo, e logo o nome Képler virou Pepe. De lá, foi para o Porto, onde começou a ficar conhecido, e brilhou no Real Madrid, quando foi tricampeão da Champion's League. E isso jogando ao lado de CR7, seu companheiro de equipe e de seleção.

O meia Otávio, de 27 anos, também saiu do Nordeste para o pequeno país europeu e encontrou sucesso no Porto. Nascido em João Pessoa, capital da Paraíba, o jogador começou na base do Santa Cruz e foi para o time B do Internacional. Conseguiu destaque e foi vendido para a equipe portuguesa em 2014, onde joga até hoje, depois de uma temporada emprestado ao Vitória, também português. Ele foi convocado para a seleção pela primeira vez há pouco menos de um ano, e conseguiu achar um espaço no time titular durante este ano, com boas atuações na Liga das Nações e nas Eliminatórias da Copa. Ele começou jogando na vitória de Portugal por 3 a 2 sobre Gana, mas sentiu dores na coxa direita e no duelo desta segunda-feira, contra o Uruguai, não esteve nem no banco.

Matheus Nunes completa a tríade com uma história diferente. Nascido no Rio de Janeiro, ele se mudou com 13 anos para Portugal com a família: a mãe brasileira e o padrasto, português. Ele começou a jogar na base do Ericeirense, da quarta divisão nacional. Ele foi para o Estoril para os 18 anos, onde ficou até o ano seguinte, quando rumou para o Sporting. O meia chegou a ser convocado por Tite no ano passado para jogos das Eliminatórias da Copa, mas o jogador não se apresentou à seleção para não perder dois jogos importantes de seu clube, um deles na Champion's League.

Como não jogou pelo Brasil, ele pôde ser convocado para a seleção portuguesa um mês depois, para um jogo amistoso contra o Catar. Desde então, já entrou em campo outras oito vezes, e marcou uma vez.