Pensando no apoio da torcida, santistas ‘abraçam’ Pacaembu em decisão

Inicialmente, a decisão da diretoria do Santos de transferir o segundo jogo das quartas de final do Campeonato Paulista, contra a Ponte Preta, para o Pacaembu, às 20h (de Brasília) desta segunda-feira, não agradou os jogadores e a comissão técnica do Peixe. Mesmo demonstrando preferência pela Vila Belmiro, os santistas foram mudando de opinião durante a semana e passaram a ‘abraçar’ o estádio paulistano.

Com a expectativa de casa cheia, já que foram vendidos 24.920 mil ingressos até a última sexta-feira, os atletas do alvinegro acreditam que encontrarão grande apoio dos torcedores no Paca, coisa que não tem acontecido na Vila nesta temporada. Afinal, o elenco foi vítima de vários protestos após derrotas em casa para São Paulo, Ferroviária e Palmeiras, respectivamente.

“Somos profissionais. Queremos jogar onde está cheio. É muita mentira quando dizem que não queremos jogar no Pacaembu. Perguntei para todos os jogadores do elenco, um a um, quem não gosta de jogar no Pacaembu. A gente gosta de jogar na Vila, é a casa do Santos, mas nunca não vamos ter vontade de jogar no Pacaembu”, ressaltou o lateral-direito Victor Ferraz.

Além do apoio das arquibancadas, a retrospecto recente no Paulo Machado de Carvalho também anima os santistas para a ‘decisão’ contra a Macaca. Isso porque o Peixe vem de uma sequência de 17 vitórias consecutivas no estádio paulistano. O último revés foi em abril de 2014, no jogo de ida da final do Paulistão daquele ano, contra o Ituano.

“Eu tive muita sorte nos jogos que fiz lá. Além disso, nosso time tem se sentido bem jogando em São Paulo. A torcida tem comparecido aos jogos na capital e isso é muito importante. Tenho certeza que nossos torcedores vão encher o Pacaembu e nos apoiar para vencer mais este adversário”, comentou o zagueiro David Braz.

No jogo de ida das quartas de final do Paulistão, o Santos perdeu para a Ponte por 1 a 0, em Campinas, com gol de William Pottker. Para conseguir a classificação, a equipe comandada por Dorival Júnior precisa vencer por dois gols de diferença. Uma vitória simples levará a decisão para os pênaltis. Caso seja derrotado ou a partida termine empatada, o alvinegro estará eliminado do Estadual.