Pela Série B, Goiás fica no empate com o Operário-PR e vaga no G4 fica ameaçada

·4 min de leitura


Em lados opostos na tabela de classificação, Operário e Goiás entraram em campo na noite deste sábado, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio Germano Krüger. Após um primeiro tempo zerado, as duas equipes marcaram seus gols, sendo o primeiro a favor dos visitantes, com Felipe Bastos, porém Paulo Sérgio tratou de igualar tudo dando números finais em 1 a 1.

Com o resultado, o time comandado por Ricardo Catalá chegou aos 42 pontos, porém ficando na 12º colocação. Já a equipe comandada por Glauber Ramos, por conta do tropeço, acabou estacionando na 4ª posição, agora com 55 pontos, porém terá que secar o CRB, que jogará neste domingo contra a Ponte Preta, para manter-se entre os líderes da competição.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

Operário melhor no início

Fazendo valer o fator casa, a equipe do Operário sabia da necessidade de impor sua força para não ser surpreendido pelo adversário. Entretanto, mesmo com algumas descidas, acabou não conseguindo oferecer perigo ao goleiro Tadeu.

Na sequência, o panorama do jogo basicamente não havia mudado. Até meados dos 15 minutos, o Fantasma passou a apostar em jogadas aéreas, mas também sem sucesso.

Goiás melhora, mas mandantes voltam a ter comandar ações

Passado o momento de uma certa superioridade dos mandantes, foi a vez do time esmeraldino dar a resposta. Em três boas jogadas criadas, deu trabalho ao goleiro Thiago Braga como no chute colocado de Alef Manga, obrigando o camisa 1 a mostrar serviço.

Porém, os comandados de Ricardo Catalá também tiveram sua chance de tirar o zero do placar. Também em um arremate de longe, bem que Fabiano tentou, mas a bola acabou subindo demais para frustração do atleta.

Já na reta final, foi o Operário quem ditou o ritmo. Diferente de como foi com o adversário, criou cinco boas chances, sendo as melhores delas com Odivan, que tentou na cabecear para o gol rival mas que acabou mandando no próprio companheiro de time, além de duas de Paulo Sérgio que viu Tadeu fazer duas bonitas defesas garantindo o placar parcial zerado.

Goiás inaugura o placar no começo da etapa final

Com ambos os times voltando sem alterações para o segundo tempo, o Goiás resolver então adotar uma postura mais ofensiva. E se deu bem. Logo aos 4 minutos, Felipe Bastos, em cobrança de falta sofrida por Elvis, mandou uma bomba que acabou fazendo uma curva e não dando chances ao goleiro Thiago Braga. 1 a 0 para a equipe esmeraldina.

Após o tento, o duelo passou a ficar lá e cá. Precisando o resultado para escapar das últimas colocações, o Fantasma passou a buscar rapidamente a igualdade no placar, porém esbarrava no embalo dos visitantes que miravam aumentar a diferença.

Valente, Operário consegue o empate e fecha a conta

Após algumas alterações de ambos os lados, os donos da casa finalmente reagiram. Se no primeiro tempo não balançou as redes, na segunda etapa Paulo Sérgio, aos 24, os torcedores explodirem de felicidade nas arquibancadas do Germano Krüger, ao cabecear depois da cobrança de falta de Marcelo, quase dando para o goleiro Tadeu fazer a defesa.

Após o gol, o Operário ainda perdeu Leandro Vilela que acabou sendo expulso de campo. Mesmo com um a mais, o Goiás bem que tentou ir para cima, mas acabou não tendo sucesso nas investidas, vendo o rival segurar o resultado até o apito final do árbitro.

FICHA TÉCNICA
OPERÁRIO x GOIÁS

Data e horário: 06/11/2021, às 18h30 (de Brasília)
​Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (CBF-SP)
Assistentes: Alex Ang Ribeiro (CBF-SP) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (CBF-SP)
VAR: Thiago Duarte Peixoto (CBF-SP)

Cartões Amarelos: Felipe Garcia, 30'/1ºT; Leandro Vilela, 37'/1ºT; Natanael, 44'/1ºT; Hugo, 33'/2ºT

Gols: Felipe Bastos, 4'/2ºT (1-0); Paulo Sérgio, 24'/2ºT (1-1)

Cartões Vermelhos: Leandro Vilela, 31'/2ºT

OPERÁRIO-PR: Thiago Braga; Lucas Mendes, Fábio Alemão, Odivan e Fabiano; Leandro Vilela, Marcelo (Alan, aos 26'/2ºT) e Rafael Chorão (Rodrigo Pimpão, aos 19'/2ºT); Felipe Garcia (Rafael Longuine, aos 26'/2ºT), Thomaz (Guedes, aos 34'/2ºT) e Paulo Sérgio.
(Técnico: Ricardo Catalá)

GOIÁS: Tadeu; Apodi, David Duarte, Reynaldo e Hugo (Dadá Belmonte, aos 35'/2ºT); Rezende, Felipe Bastos, Dieguinho (Luan Dias, aos 22'/2ºT) e Elvis; Alef Manga e Nicolas (Bruno Mezenga, aos 22'/2ºT).
(Técnico: Glauber Ramos)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos