Pela primeira vez desde que nova regra foi instituída, Palmeiras promove apenas três substituições

LANCE!/NOSSO PALESTRA
·1 minuto de leitura


Após a retomada do futebol, o prazo de substituições foi estendido para cinco, por determinação da Fifa. A medida, que deve vigorar até julho do ano que vem, veio em um momento oportuno, uma vez que os atletas ficaram mais de cem dias sem entrar em campo e tinham um intenso calendário de jogos pela frente.

Desde então, o Palmeiras jamais havia promovido apenas três substituições. Foi diante do Atlético-MG, em partida válida pela 19ª rodada do Brasileirão, que Andrey Lopes se limitou ao número convencional para vencer a equipe de Sampaoli por 3 a 0.

Apesar das críticas por parte da torcida, Ramires é o jogador que mais está envolvido em substituições, com 16 em 29 partidas. Na partida desta segunda-feira, Cebola chegou a fazer mudanças no meio-campo, mas optou por Danilo, que ficou à disposição do Verdão depois de servir a Seleção Brasileira Sub-20.


Costumeiramente, Willian e Lucas Lima também saem do banco de reservas para integrar a equipe do Palmeiras no decorrer da partida. Contudo, enquanto o camisa 29 foi utilizado no duelo contra o Galo, o meio-campista não teve a chance de mostrar serviço para Abel Ferreira, que assistiu ao jogo da tribuna do Allianz Parque.

Com o resultado, apesar de ter disputado apenas 18 jogos, o Palmeiras encerra o primeiro turno do Campeonato Brasileiro na sexta posição e 28 pontos somados. De olho no Internacional, que lidera com 35 pontos, o Palmeiras volta a campo neste domingo, às 16 horas (de Brasília), para enfrentar o Vasco.