Pelé será sepultado em mausoléu; cemitério nega caixão dourado

SANTOS, SP (FOLHAPRESS) - O sepultamento de Pelé, previsto para ocorrer às 14h (de Brasília) de terça-feira (3), teve parte do planejamento alterado. A família do Rei do Futebol concordou com a administração do cemitério vertical Memorial Necrópole Ecumênica, e o corpo do jogador será colocado em um mausoléu, no primeiro andar da construção.

A informação é confirmada pela assessoria do Memorial, que negou à reportagem que será usado um caixão dourado.

A mudança transformará o local em uma espécie de novo ponto turístico em Santos, no litoral paulista, com visitas abertas ao público alguns dias após a cerimônia.

A ideia inicial dos familiares era que o corpo de Pelé ocupasse o nono andar do Memorial, em um jazigo com o pai João Ramos do Nascimento, Dondinho, e o irmão Jair Arantes do Nascimento, o Zoca, mas a hipótese acabou descartada por dificuldades logísticas.

O mausoléu é um monumento funerário grandioso utilizado para resguardar figuras públicas relevantes.

O local é homologado há mais de 20 anos no Guiness Book como o mais alto cemitério do mundo, com uma área total de 40 mil m², sendo 90% dessa área reserva nativa e preservada de Mata Atlântica.

Ele foi escolhido pelo Rei do Futebol pela próxima relação com o antigo dono, o empresário argentino Pepe Altstut, seu amigo pessoal.

"É um local que transmite paz espiritual e tranquilidade, onde a pessoa não se sente deprimida, sequer parece com um cemitério", disse em entrevista ao jornal A Tribuna, na ocasião.

O sepultamento será reservado apenas para familiares. Antes da chegada ao Memorial, haverá ainda um cortejo pelas ruas de Santos, que passará pelo Canal 6, onde mora a mãe de Pelé, dona Celeste.