Pelé sempre esteve ao lado de ícones do tênis

Arquivo


Por Ariane Ferreira - Faleceu nesta quinta-feira aos 82 anos, Edson Arantes do Nascimento, Pelé - o Rei do Futebol, que manteve uma relação estreita desde o início de sua carreira com o tênis. De Maria Esther Bueno a Bia Maia, passando por Guga e até mesmo Roger Federer.

Aos 18 anos, Pelé foi protagonista na primeira conquista brasileira de uma Copa do Mundo, em 1958 na Suécia. Na mesma época, Maria Esther Bueno escrevia seu nome na história do tênis ao se tornar a primeira brasileira campeã de Wimbledon. MEB ergueu a taça nas duplas, ao lado da não menos prodigiosa e pioneira Althea Gibson.

Meses após a conquista, Pelé e Maria Esther ilustraram sua primeira capa de revista juntos, a lendária Gazeta Esportiva Ilustrada. Entre os dois ícones do esporte brasileiro, um prodígio do tênis de mesa, Ubiraci Rodrigues da Costa, o Biriba, de apenas 13 anos.


Pelé e Maria Esther Bueno fizeram juntos uma das mais icônicas capas da histórica Gazeta Esportiva Ilustrada.

A capa de novembro de 1958 comemorava o título do Brasil na Suécia, o título de MEB em Wimbledon ao lado da lendária Althea Gibson e o talento de Biriba. pic.twitter.com/s9n8MJTDQU
— Site Tenis News (@tenisnewsbrasil) December 29, 2022
Os dois seguiram escrevendo história no esporte brasileiro e mundial e em 1961 foram capa da mais importante revista brasileira, O Cruzeiro. Ali, Maria Esther já acumulava 3 títulos de Grand Slam em simples e quatro nas duplas. Pelé, por sua vez, era tricampeão Paulista, bicampeão do torneio Rio-São Paulo e o atual campeão brasileiro -tudo conquistado com o Santos.

Ao lado dos dois, o campeão mundial do peso galo no boxe Eder Jofre e o campeão mundial de caça submarina, Bruno Hermanny.

Em 1961, Pelé e Maria Esther Bueno surgem de mãos dadas na capa da mais importante revista do país na época, O Cruzeiro.

Ao lado dos dois, o campeão mundial de boxe Eder Jofre e o campeão mundial de caça submarina, Bruno Hermanny. pic.twitter.com/UXCqjbiXKx
— Site Tenis News (@tenisnewsbrasil) December 29, 2022

Pelé também teve uma relação de proximidade e carinho com o catarinense Gustavo Kuerten, ex-número 1 do mundo e dono de três títulos de Roland Garros.

O Rei do Futebol e Guga foram representantes do Brasil em diversos eventos esportivos pelo mundo, além de dividirem atividades de patrocinadores. Um dos momentos mais icônicos, foi a ida de Pelé ao US Open para apoiar e torcer por Guga em 2001.

Pelé e o eterno número 1 do Brasil, @gugakuerten estiveram juntos em diversas oportunidades.

Ídolo nos Estados Unidos, Pelé foi ao US Open especialmente para torcer pelo Manézinho da Ilha em 2001.

📸Marcelo Ruschel | Acervo O GLOBO pic.twitter.com/KceVKEjo1y
— Site Tenis News (@tenisnewsbrasil) December 29, 2022


Pelé também foi ídolo de grandes ídolos e em 2012 deixou o suiço Roger Federer muito feliz ao conhecê-lo pessoalmente. De lá até este ano, a relação dos dois ficou um pouco mais próxima e Pelé utilizou as redes sociais para homenagear o suíço em sua aposentadoria.

O Rei do Futebol foi uma das poucas pessoas que Federer respondeu publicamente na ocasião.

Ver essa foto no Instagram
Uma publicação compartilhada por Pelé (@pele)


A grande campanha de Beatriz Haddad Maia no WTA 1000 de Toronto, este ano, onde fez final, foi motivo de orgulho para Pelé, que também exaltou a jovem paulistana.


Ver essa foto no Instagram
Uma publicação compartilhada por Pelé (@pele)

Em 1998, durante a finald e Roland Garros, Pelé roubou a cena ao erguer a 'Taça dos Mosqueteiros' antes de entregá-la ao campeão do torneio, o espanhol Carlos Moya.

Vídeo da @francetvsport resume como foi este grande momento do Futebol e do Tênis, protagonizado pelo Rei Pelé. pic.twitter.com/rClHPA8EUg
— Site Tenis News (@tenisnewsbrasil) December 29, 2022