Pedro brilha, Flamengo volta a bater o Athletico e avança às quartas da Copa do Brasil

Lazlo Dalfovo
·4 minuto de leitura


O Flamengo confirmou o favoritismo e não deu brecha para o algoz da temporada passada. Nesta quarta-feira, o Rubro-Negro Carioca voltou a vencer o Athletico-PR, desta vez por 3 a 2 (o agregado ficou em 4 a 2), e garantiu uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil - justamente até onde foi em 2019, até ser eliminado pelo mesmo adversário desta noite. Os gols foram de Pedro (2), Michael, Erick e Bissoli.

> Confira a tabela da Copa do Brasil

O adversário do Flamengo nas quartas será conhecido através de um sorteio, a ser realizado nesta sexta-feira, na sede da CBF.

OS CENÁRIOS

O Flamengo iniciou a partida com alterações na zaga (Thuler e Léo Pereira), sob desconfiança, e na lateral direita: Matheuzinho na vaga de Isla. Foi para o embate com um pressionado Athletico, que veio para o Rio com três jogadores poupados (Nikão, Léo Nikão, Léo Cittadini e Márcio Azevedo) e Walter virando baixa no aquecimento), e se propôs a dominar as ações desde o início, ignorando a vantagem do empate.

PEDRO, O LETAL

As jogadas do Flamengo vinham fluindo pelo setor direito, já que Everton Ribeiro servia bem e Matheuzinho repetia o impetuoso volume apresentado por Isla. E por ali vieram as origens dos dois primeiros gols do jogo, ambos marcados por Pedro. No primeiro, contou com bate-rebate e sua admirável categoria (e de canhota): pôs a bola no ângulo. No segundo, letal, só escorou o cruzamento do jovem lateral-direito. Não faltou reverência no Maraca.

Comemoração Matheuzinho e Pedro - Flamengo x Athletico PR
Comemoração Matheuzinho e Pedro - Flamengo x Athletico PR

Matheuzinho foi garçom (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

TINHA TEMPO PARA MAIS NO 1ºT

O 2x0 estava configurado na casa dos 30 minutos. O Athletico passou a se atirar com afinco e adiantar a marcação. E foi assim, no erro forçado do Flamengo na saída de bola, quando Willian Arão deu no pé de Erick, que acertou um belo chute de fora e não perdoou, o gol do desconto.

Tinha tempo para mais gol e, também, emoção em lances cruciais. O árbitro Rodrigo Dalonso Ferreira chegou a marcar um pênalti de Léo Pereira, mas foi ao VAR e voltou atrás. Ainda minutos antes do intervalo, Pedro passou perto do hat-trick... Frente a Santos, parou no goleiro, mostrando o que não vinha aparentando: ser falível na área.

RETA FINAL GANHOU EM EMOÇÃO

A etapa final não entregou a adrenalina do último jogo - e a que era esperada, tendo em vista o caráter decisivo da peleja. O Athletico pouco incomodou Hugo, que, quando exigido, mesmo em chances não claras, fez defesas seguras. Mas era o Flamengo que tinha o controle da partida.

Ou melhor, corrigindo: a etapa final não entregou a adrenalina do último jogo até a reta final - embora não tenha alterado o cenário. Michael entrou e, minutos depois, aproveitou o rebote de Santos para marcar o terceiro do Flamengo, depois de boa trama entre Lincoln e Bruno Henrique.

O Athletico voltou a diminuir o prejuízo, com gol de Bissoli (outro que saiu do banco para marcar), mas, sem punch para explorar o instável sistema defensivo dos mandantes, parou por aí. Em tempo: Thiago Maia marcou um golaço, mas o VAR anulou... Vaga merecida e incontestável do Flamengo.

OS PRÓXIMOS DESAFIOS

Agora, o foco passa a ser o Brasileiro, para ambos. O Flamengo visita o Atlético-MG, no domingo, enquanto o Athletico abre a 20ª rodada - e o returno do Brasileiro - contra o Fortaleza, em casa e no sábado.

COPA DO BRASIL - OITAVAS DE FINAL
Estádio:
Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 4 de novembro de 2020, às 21h30
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira (SC)
Assistentes: Alex dos Santos (SC) e Henrique Neu Ribeiro (SC)
Árbitro de vídeo: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Gramado: Irregular
Cartões amarelos: Léo Pereira, Thiago Maia (FLA) / Abner Vinícius, Ravanelli, Paulo Autuori (CAP)
Cartões vermelhos: -

GOLS: Pedro, 23'/1ºT (1-0), 33'/1ºT (2-0); Erick, 40'1ºT (2-1); Michael, 38'/2ºT (3-1); Bissoli, 42'/2ºT (3-2).

FLAMENGO (Técnico: Domènec Torrent)
Hugo Souza; Matheuzinho (Isla, 25'/2ºT), Thuler, Léo Pereira e Filipe Luís (Ramon, 40'/2ºT); Willian Arão, Thiago Maia, Gerson e Everton Ribeiro (Michael, 34'/2ºT); Bruno Henrique (Renê, 40'/2ºT) e Pedro (Lincoln, 34'/2ºT).

ATHLETICO-PR (Técnico: Paulo Autuori)
Santos; Khellven (Richard, 28'/2ºT), Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner Vinícius; Wellington (Alvarado, 28'/2ºT), Erick e Lucho (Ravanelli, 37'/1ºT); Carlos Eduardo (Christian, 28'/2ºT), Reinaldo e Fabinho (Bissoli, 16'/2ºT).