Patricky 'Pitbull' aprova experiência no Rizin e mira retorno às competições para abril

Patricky 'Pitbull' aprova experiência no Rizin e mira retorno às competições para abril
Patricky 'Pitbull' aprova experiência no Rizin e mira retorno às competições para abril

No fim de 2019, Patricky Pitbull participou do dos pesos-leves (70 kg) do Rizin e acabou derrotado na decisão por Tofiq Musaev, quando lutou com a mão lesionada, mas teve uma grande atuação e só foi superado na decisão dos jurados. Após o combate, o brasileiro se consultou com um médico que o pediu para ficar em descanso por um mês, sem precisar passar por cirurgia. Dessa maneira, o lutador já tem em mente quando pretende retornar às competições e se mostrou bem empolgado de voltar ao evento japonês.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o peso-leve acredita que em abril ou maio já possa estar se apresentando novamente, sem qualquer restrição. Questionado se pretende voltar a ter seu foco no Bellator ou no Rizin, franquia que possui uma parceria com a organização americana, Patricky não escondeu a satisfação que teve pela experiência com o público japonês e deixou essa oportunidade em aberto.

“Acho que um mês ou no máximo dois da luta do Patrício (atua em março) eu pretendo voltar. Acho que seria o ideal de tempo de descanso. Ainda não parei para focar e pensar no futuro. Mas o braço direito do Bellator, assim que acabou a luta veio falar comigo, disse que eu fui perfeito, que foi tudo maravilhoso, mas infelizmente o cinturão não veio. É um objeto desejado, mas o importante é que lutei bem. Onde me colocarem vou estar disposto, feliz e sei que estarei pronto. Gostei muito de lutar no ringue, do público japonês, é encantador, maravilhoso. Quando o Bellator não tiver plano de luta para mim, lutar no Rizin seria maravilhoso”, disse.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Pela primeira vez na carreira, Patricky teve a experiência de fazer dois combates no mesmo dia. Apesar de aprovar o estilo de competição do Rizin, o brasileiro acredita que isso acabou lhe prejudicando, pois não teve tempo de se recuperar. Mas o lutador não fez questão de se lamentar e garantiu que aprendeu com essa vivência.

“É frustrante porque querendo ou não você precisa contar com a sorte nesses torneios assim. São duas lutas na mesma coisa. Mas se for somar mesmo tudo, estou mais feliz que triste. Estou feliz com o desempenho da primeira luta, a da segunda também, mesmo não podendo dar 100% da minha mão. Já vi alguns erros que não poderia ter cometido, mas isso é só com experiência e aprendizado”, explicou o peso-leve.

Natural de Natal, Rio Grande do Norte, Patricky ‘Pitbull’ deu seus primeiros passos no MMA em 2005. Após 14 anos na modalidade, o peso-leve possui 22 vitórias e nove derrotas.

Leia também