Patrick de Paula comenta trabalho de Abel Ferreira no Palmeiras: 'Cobra muito foco'

Lucas Humberto
·2 minuto de leitura

Difícil eleger apenas um destaque na goleada do Palmeiras desta terça-feira (28), diante do Independiente Del Valle, pela Libertadores. Contudo, podemos dizer que Patrick de Paula viveu uma noite inspirada, principalmente depois de balançar as redes no gol número 12 mil do Alviverde, além de ter dado uma assistência.

Nesta quarta-feira (28), o volante foi convidado pelo programa Seleção SporTV e deu alguns detalhes sobre o estilo de trabalho de Abel Ferreira. Ele comentou que a falta de concentração costuma tirar o treinador do sério: "Isso irrita muito ele. Sempre que algum jogador perde a concentração, ele fica muito bravo. Ele cobra muito foco e concentração para gente não permitir erros ao adversário. O Abel sempre fala para gente se concentrar no nosso posicionamento, para que a gente possa render o máximo dentro de campo".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Como nem só de aborrecimento vive o português, Patrick comentou sobre liberdade em campo e responsabilidade nas funções: "O Abel Ferreira sempre dá liberdade para gente fazer o nosso jogo e dar amplitude, abrir bem os espaços para facilitar nosso jogo. Mas sempre com responsabilidade, na hora de defender todos nós cumprimos funções. O Abel cobra muito essa liberdade quando estivermos com a posse de bola, jogar solto, e fazermos bons jogos."

O jogador também falou sobre os recentes fracassos do Palmeiras: "A Supercopa do Brasil e Recopa Sul-Americana eram campeonatos que a gente queria muito ganhar, por toda temporada que fizemos no ano passado. Derrota sempre dói. Ninguém gosta de perder. O grupo sentiu bastante essas duas derrotas porque a gente sabia que poderia sair com o título nos dois jogos. Mas precisamos entender que o futebol é assim."

Falta de concentração irrita treinador do Palmeiras. | Marcelo Endelli/Getty Images
Falta de concentração irrita treinador do Palmeiras. | Marcelo Endelli/Getty Images