Pato revela bastidores da saída do Corinthians e fala de Andrés: 'Ele faz a caminhada dele e eu faço a minha'


Atualmente feliz no São Paulo, Alexandre Pato teve uma passagem sem sucesso pelo Corinthians, entre 2013 e 2014. Sua saída até hoje é comentada e gera dúvidas sobre o que de fato aconteceu para o rompimento entre as partes. No último sábado, em entrevista ao programa "Aqui com o Benja", da Fox Sports, o jogador deu mais uma parte de sua versão sobre aquele momento e disse não ter mágoa do clube, após recado de Andrés Sanchez.

Em fevereiro de 2014, Timão e Tricolor fecharam uma troca: Pato foi para o Morumbi e Jadson foi para o Parque São Jorge. E ambos acabaram construindo trajetórias de mais sucesso pelos novos clubes. Durante esse processo, o são-paulino, que já admitiu não ter sido bem recebido no Alvinegro, revelou que quase foi impedido de se despedir dos companheiros corintianos.

- O que aconteceu naquele momento foi que quando estava rolando esse negócio da troca, eu estava no CT, fui lá e os jogadores tiveram uma reunião antes do jogo, e aí quando estava rolando essa reunião, eu não lembro com quem eu falei, eu disse "vou esperar os jogadores saírem para dar tchau para cada um" e foi aí que falaram para mim "você não pode, você tem que ir embora", aí eu perguntei "Por quê? Por que isso? Eu só quero dar tchau, não tenho nada com eles. Não vou sair". Aí eu fiquei, dei tchau para todo mundo, peguei minhas coisas e fui embora. Essa é a verdade, isso foi o que aconteceu.



Pato também rechaçou qualquer briga após a eliminação do Corinthians para o Grêmio nas quartas de final da Copa do Brasil de 2013, quando ele, responsável pelo pênalti decisivo da disputa, tentou uma cavadinha e acabou desperdiçando a cobrança, que foi defendida por Dida. Segundo o atacante, estavam todos tristes no vestiário e não houve tentativa de agredi-lo.

- Eu lembro que naquela hora todo mundo estava triste dentro do vestiário e eu não vi ninguém, estava todo mundo no vestiário, todo mundo triste, bravo, porque tínhamos saído (da competição), mas ninguém tentou partir para cima, acho que saiu muita coisa aí, falaram, aproveitam o momento para falar, mas não aconteceu nada, o pessoal ficou muito triste, eu mesmo fiquei triste, mas depois entendi tudo aquilo que aconteceu. Essas coisas de que alguém queria brigar, de que alguém partiu para cima, isso é tudo mentira.

O atacante recebeu inúmeros recados durante o programa, incluindo o de Andrés Sanchez, atual presidente do Corinthians, que pediu para Pato não guardar mágoas do Timão e e se sentir sempre acolhido pelo clube.

- É um grande amigo, é um grande jogador do futebol brasileiro. E faço um pedido pessoal para o Pato não ficar com mágoa do Corinthians, que é um time grande, um time querido, e se ele não deu certo, teve os problemas dele, os problemas do Corinthians, mas que ele é uma pessoa sempre muito bem-vinda - declarou o mandatário corintiano.

Pato, no entanto, não mostrou tanta reciprocidade e preferiu uma postura de distanciamento para o presidente, inclusive com críticas. Mesmo assim, em relação ao clube ele disse não ter mágoas, mas que segue feliz com o que tem vivido no São Paulo, caminho que encontrou após passagem pelo Timão.

- Conheci ele no Corinthians, acho que às vezes ele fala muita coisa que não é verdade, às vezes ele fala muito por ser esse cara que gosta de ter a atenção nele. Eu não tenho nenhum problema com o Corinthians, foi por meio deles que eu tive o prazer de jogar no São Paulo. Foi aí que eu encontrei meus colegas, um clube muito legal, um clube muito bacana, jogadores que me ajudaram bastante, mas não tem nada. Desejo a ele sucesso, que ele faça a caminhada dele e eu faça a minha, porque eu estou fazendo muito feliz no São Paulo - afirmou Pato antes de completar a resposta a Andrés:

- Não tenho rancor, não tenho briga com ninguém, desejo o sucesso de todos que estão lá, porque tem muito corintiano que torce por mim, que manda mensagem para. Conheço jogadores de lá, mas o que eu penso hoje é o São Paulo e tudo o que aconteceu no passado, aconteceu, então a minha casa, a minha vida hoje é o São Paulo, espero cada vez mais fazer para o meu torcedor.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também