Participantes em gols e assistências, crias de Xerém viram protagonistas no Fluminense; veja os números

Luca Garcia
·4 minuto de leitura


Após a vitória do Fluminense por 3 a 1, em cima do Nova Iguaçu, mais uma vez os crias de Xerém se mostraram fundamentais para a equipe Tricolor. Além de Kayky, que fez um golaço, e John Kennedy, que deu os números finais a partida, Calegari também foi um dos destaques ao longo do jogo. Assim, veja os números que compravam como os jovens formados pelo clube foram importantes para praticamente encaminhar a classificação do Flu às semifinais do Carioca.

> Simule os dois últimos jogos do Fluminense no Campeonato Carioca

A alternativa por utilizar os jovens da base, tanto nos primeiros duelos da competição - quando o time sub-23 foi a campo - quanto agora, já com os profissionais, fica cada vez mais evidente como uma ótima solução caseira. Isso porque, no Campeonato Carioca, 50% dos gols do Flu e 60% das assistências foram realizadas pelos garotos formados na base do clube. Veja quem são os goleadores e os garçons entre os atletas formados pelo Tricolor:

GOLS

1. John Kennedy:
dois gols em sete jogos
2. Kayky: dois gols em oito jogos
3. Igor Julião (formado em Xerém): um gol em três jogos
4. Alexandre Jesus (contratado para o sub-20): um gol em dois jogos

ASSISTÊNCIAS

1. Martinelli:
duas assistências em cinco jogos
2. Igor Julião (formado em Xerém): uma assistência em três jogos
3. Raí: uma assistência em dois jogos
4. Luiz Henrique: uma assistência em quatro jogos
5. Kayky: uma assistência em oito jogos

+ Gols, assistências, desarmes: confira o Raio-X do Fluminense no mês de março

Vale ressaltar que Fred, com cinco gols, Ganso, com duas bolas na rede e Nenê e Yago Felipe, cada um com um gol, completam os 10 tentos realizados pelo Fluminense no Estadual. Além disso, nas assistências, Nenê, com três, e Lucca, com uma fecham a lista de passes concluídos para gols.

JOVENS TITULARES

Dentre todos os garotos utilizados por Roger Machado e sua comissão técnica, Calegari, Martinelli e Luiz Henrique mantiveram os níveis apresentados em 2020 e continuaram entre os 11 titulares do Flu.

O lateral direito, se mostra cada vez mais ambientado no grupo Tricolor. Com boas atuações, por ser volante de origem, o jogador consegue auxiliar na construção das jogadas e sempre dá muita amplitude ao corredor direito do ataque. Já na defesa, o jovem segue com a segurança de quem sempre exerceu essa função defensiva e, de forma geral, costuma a fazer a cobertura correta nos lances de ataque dos adversários.

Martinelli, por sua vez, deu continuidade ao futebol de classe que lhe fez virar titular do Fluminense, já na reta final da última temporada. Com muita tranquilidade para dar início a armação das jogadas, o atleta assumiu a função de garçom na equipe e torna-se cada vez mais necessário para o andar positivo do meio campo do Fluminense.

Por outro lado, Luiz Henrique talvez seja o que menos brilhou neste início de temporada, porém, já apresenta um repertório polivalente que pode ser bem desenvolvido por Roger. Contra o Macaé, por exemplo, após ser deslocado por dentro conseguiu boa assistência para Kayky, fora a possibilidade de atuar como falso 9, quando preciso.

KAYKY E COMPANHIA

O jovem Kayky, de apenas 17 anos, talvez seja o mais badalado entre todos os crias de Xerém. Muito por conta do potencial que o atacante tem. Por enquanto, são dois gols e uma assistência, além de ter herdado pela segunda vez consecutiva a vaga de titular na equipe.

+ VÍDEO: Kayky faz fila e marca um golaço na vitória do Fluminense no Carioca


Logo, cada vez mais consolidado, Kayky desequilibrou tanto na goleada por 4 a 0, em cima do Macaé, quanto na vitória por 3 a 1, diante do Nova Iguaçu, em que fez um golaço após driblar praticamente toda a defesa da equipe da Baixada. Veja os números do atleta no Campeonato Carioca:

Jogos: oito (dois como titular)
Gols: dois
Assistências: uma
Finalizações: cinco (quatro no alvo)
Assistências para finalizações: seis
Dribles: nove (quem mais deu no Fluminense)

> Uma participação direta em gol a cada 96 minutos
> 80% de pontaria nas finalizações
> 90% de precisão nos dribles

Kayky - Fluminense
Kayky - Fluminense

Kayky comemorando o gol contra o Nova Iguaçu. Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

Além de Kayky, Gabriel Teixeira e John Kennedy também chamam a atenção. O primeiro, foi titular no início da competição e desempenhou boas atuações, principalmente por sempre ir para cima e buscar jogadas de efeito. Até o "surgimento" de Kayky nos últimos jogos, Gabriel Teixeira era quem mais driblava no time das Laranjeiras: foram seis lances concluídos, com 75% de precisão.

Já John Kennedy, começou abaixo da expectativa, no entanto, já mostrou seu faro de gol. Contra o Boavista, na quinta rodada, o jovem marcou logo após entrar e, no duelo contra o Nova Iguaçu, roteiro repetido: 11 minutos depois da sua entrada, aproveitou o rebote da finalização de Caio Paulista e balançou as redes.

Assim, de todos os crias de Xerém, John Kennedy é quem mais marcou pelo profissional: são quatro gols em 14 jogos, somando suas atuações na temporada passada.

Enquanto isso, o Tricolor volta a campo no próximo domingo, contra o Botafogo, no Maracanã. Agora com 16 pontos, o Fluminense pode decidir sua vaga nas semifinais da Taça Guanabara justamente nesta 10ª rodada, já que o Alvinegro, seu adversário, é o quinto colocado do Estadual.