Parceiro de Pelé na Copa de 70, Gerson Canotinha se diz contra troca de nome do Maracanã

LANCE!
·1 minuto de leitura


O ex-jogador Gerson Canhotinha comentou a possível troca de nome do Estádio Mário Filho, o Maracanã, neste sábado. Em seu canal no YouTube, o ex-parceiro de Pelé criticou o projeto político do Rio de Janeiro de homenagear o camisa 10 do Santos no principal estádio do futebol brasileiro: "Isso é um absurdo".

+ Veja a tabela do Campeonato Carioca 2021

- Eu não tenho um papel aqui para rasgar essa lei. Aí, resolvem tirar o nome do cara (Mário Filho), empurram o cara para o lado e botam o nome de outro, seja ele quem for, Pelé ou outro qualquer. Isso é um absurdo, cara - disparou ele.

O jogador foi campeão da Copa do Mundo 1970 ao lado de Pelé e a dupla encantou o mundo com a camisa da Seleção Brasileira. No entanto, mesmo o companheiro do Rei acredita que a homenagem seja necessária.

- O Pelé já não tem lá o estádio dele, Rei Pelé (em Maceió), e agora estão dizendo que vão tirar ele para botar a Marta, é o que estão dizendo aí. Por que não bota o nome dele no Santos? O Santos não tem um estádio? Tem. Então bota lá "Estádio Rei Pelé", pronto. Acabou o problema.

Após a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovar o projeto que muda o nome do Maracanã de Estádio Jornalista Mário Filho para Estádio Edson Arantes do Nascimento - Rei Pelé diversos cariocas foram às redes para protestar contra a decisão. A votação que pretende limar o nome do comunicador, no entanto, gerou dúvidas nos torcedores: Quem foi Mário Filho e qual o motivo da homenagem no maior templo do futebol? O LANCE! te explica.