Paraná e Botafogo-SP fecham campanhas na Série B com empate em 3 a 3

Futebol Latino
LANCE!
Foto: Divulgação/Botafogo-SP
Foto: Divulgação/Botafogo-SP


Apesar do público bastante diminuto, Paraná e Botafogo-SP não se contagiaram com o clima de não buscarem nada mais ambicioso na última rodada da Série B do Brasileirão e fizeram uma agitada partida que terminou com o empate em 3 a 3.

Com o resultado, o time dirigido por Matheus Costa está em sexto lugar com 56 unidades e os comandados de Hemerson Maria na nona posição tendo 50 unidades.

O ESPELHO DO JOGO

Em uma partida onde nenhum dos lados parecia suficientemente concentrado para imprimir um ritmo de jogo dominante, o primeiro gol do jogo surgiu em uma sequência de erros onde o Botafogo pagou o preço.

Aos nove minutos da etapa inicial, o lançamento de Bruno Rodrigues aproveitando a infiltração do lateral-esquerdo Guilherme Santos viu o camisa 6 pegar errado na bola, mas o zagueiro Luiz Otávio tentou cortar e jogou contra a própria meta diante de um arqueiro Darley totalmente vendido no lance.

TROCO RÁPIDO

Usando a bola aérea, o Pantera rapidamente conseguiu reagir no confronto aos 13 minutos se aproveitando também de um lance irregular que não foi detectado pela arbitragem capitaneada por Zandick Gondim Alves Júnior. Depois de batida de escanteio onde Murilo tentou acertar um bonito chute de primeira no alto, a bola bateu na zaga, no braço de Henan e sobrou para o zagueiro Didi que bateu pra estufar as redes do time paranista. Tudo igual no Durival de Britto.

GOLEIROS APARECENDO

Com o Paraná sendo o time que mais tinha a bola nos pés tendo o Bota a postura de se aproveitar dos espaços para sair em velocidade no contra-ataque, quem precisou trabalhar e bem quando os sistemas ofensivos funcionaram foram os goleiros Darley e Thiago Rodrigues.

No caso do ataque paranista, a melhor oportunidade apareceu com Jenison recebendo passe dentro da grande área para bater cruzado, com força, e ver o número 89 do time de Ribeirão Preto fazer uma defesa sensacional. Por sua vez, o Pantera chegou duas vezes com condições boas de virar o marcador na cabeçada de Bruno José e também em batida da altura da meia-lua executada por Henan, mas, em ambas, Thiago pulou rapidamente para espalmar.

















O FAMOSO 'QUEM NÃO FAZ...'

O Bota chegou a emendar outras duas oportunidades no mesmo lance em plenas condições de fazer o segundo gol e acabou parando em duas intervenções maravilhosas de Thiago Rodrigues.

Contudo, quando conseguiu novamente subir ao seu plano ofensivo, o Tricolor da Vila usou o lance pelo alto, situação onde levava desvantagem na sua zaga, para novamente ficar na liderança do marcador. Em escanteio cobrado na primeira trave, Jenison se desmarcou e testou firme estando dentro da pequena área para estufar as redes de Darley, 2 a 1 Paraná.

TROCO RÁPIDO - O RETORNO


Curiosamente da mesma forma que aconteceu no momento da igualdade em 1 a 1, o time paulista não demorou muito tempo a conseguir sua reação no compromisso em Curitiba com direito a um lindo tento feito por Murilo Henrique já nos acréscimos do primeiro tempo. Carregando na lateral esquerda da grande área, o atacante puxou pra perna direita e acertou uma batida maravilhosa no ângulo de Thiago Rodrigues que pulou, mas nem passou perto de chegar.

RELAXAMENTO? NADA DISSO!

Na volta do intervalo, as equipes não reduziram o seu ritmo e seguiram com a tônica de seus estilos de jogo onde enquanto o Paraná demorava mais para terminar as jogadas, o Botafogo era insinuante ao mesmo tempo que aplicava troca de passes com velocidade e de maneira bastante objetiva. Apesar da manutenção do estilo do confronto, duas das melhores oportunidades de marcar surgiram logo nos primeiros minutos quando Nadson acertou um chutaço no extremo canto esquerdo defendido por Thiago além de Jenison, do lado Tricolor, tentou deixar mais uma vez a sua marca cabeçeando pro chão após bola que veio pelo lado esquerdo do ataque, mas viu ela passar
sem ninguém conseguir tocar pras redes.

VIRA VIRA

Somente aos 32 minutos da etapa complementar, depois de tanto insistir no modelo de exploração da velocidade do seu ataque, o time ribeirão-pretano esteve pela primeira vez na dianteira do marcador. Logo ao entrar na partida na vaga de Henan, o também atacante Diego Gonçalves saiu correndo em disparada, cortou para a sua perna direita e bateu firme, fugindo do alcance de Thiago Rodrigues, fazendo o terceiro do Botafogo.

AINDA NÃO ACABOU!

Em uma partida de tantos gols e viradas de curso, não era de se imaginar outra coisa que não um tento que novamente mudasse o panorama apresentado, algo que aconteceu aos 43 minutos graças a Éder Sciola, dominando bola pelo lado direito e cruzando bem, e Bruno Rodrigues, subindo de maneira precisa e cabeceando para superar Darley.



















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também