Para não cair no fair play financeiro, PSG deve vender R$ 643 milhões em jogadores

·2 min de leitura
PARIS, FRANCE - DECEMBER 12: Kylian Mbappe of PSG celebrates his goal with Lionel Messi of PSG during the Ligue 1 Uber Eats match between Paris Saint-Germain (PSG) and AS Monaco (ASM) at Parc des Princes stadium on December 12, 2021 in Paris, France. (Photo by John Berry/Getty Images)
Jornal francês divulgou a "barca" que a diretoria do clube parisiense deve mandar embora na próxima janela. Foto: (John Berry/Getty Images)

O jornal francês L'Equipe, periódico especializado em esportes, divulgou no final de semana a lista que a diretoria do PSG pretende negociar ou dispensar na próxima janela de transferências, que será aberta em janeiro do próximo ano, para que o Paris Saint-Germain se adeque às regras do fair play financeiro e não seja punido.

De acordo com o veículo, o clube necessita ter arrecadado em vendas, ao menos, 100 milhões de euros (por volta de R$ 643 milhões na cotação atual) nas janelas de transferência de janeiro e junho. Caso o clube não consiga angariar o montante necessário, a Qatar Sports Investments (QSI), empresa proprietária do clube, terá de arcar com o déficit para que a situação financeira com a UEFA seja regularizada.

Leia também:

O primeiro jogador a ser negociado será Rafinha, volante brasileiro que tem contrato até o ano de 2023. Ele partirá rumo à Espanha, onde jogará, por empréstimo, no Real Sociedad. O PSG espera que, após o fim do empréstimo, Rafinha seja comprado pelo clube espanhol.

Seguindo na Espanha, o goleiro Sergio Rico, que agora é o terceiro na hierarquia do clube, é outro que deve ser negociado pelo clube francês. O arqueiro espanhol, com a chegada do italiano Donnarumma, perdeu espaço e ocupa a folha salarial parisiense.

Julian Draxler é outro jogador de renome que deve deixar o clube. Com contrato até 2024, o meio-campista alemão recebe, anualmente, R$ 27 milhões e quer continuar no PSG, mesmo contra a vontade da diretoria. É aguardada uma proposta perto do 20 milhões de euros para que ele seja negociado.

Seguindo na lista, os defensores Kurzawa, Kehrer e Diallo também são considerados dispensáveis. Os jogadores ganham salários altos demais para o que entregam à equipe e devem deixar o PSG nas próximas janelas de transferências.

Por fim, o polêmico centroavante Mauro Icardi, argentino de 28 anos, que custou 50 milhões de euros na sua chegada da Inter de Milão para o Paris. O clube francês chegou a receber uma proposta da Juventus por ele, mas o valor de 30 milhões de euros não agradou a diretoria, que rejeitou na hora.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos