Para Mancini, mau momento do Flu pode ser trunfo para o Galo

Valinor Conteúdo
LANCE!
O treinador do Galo quer se aproveitar da instabilidade do Tricolor, que luta contra o rebaixamento-(Bruno Cantini/Atlético-MG)
O treinador do Galo quer se aproveitar da instabilidade do Tricolor, que luta contra o rebaixamento-(Bruno Cantini/Atlético-MG)


O jogo Fluminense e Atlético-MG, deste sábado, 16 de novembro, às 19h, no Maracanã, pela 33ª rodada do Brasileirão, pode ser decisivo para as duas equipes. No Galo, uma vitória praticamente garante a permanência do time na Série A, se chegar aos 43 pontos. Já para o Flu, vencer o time mineiro é uma questão de sobrevivência, pois o Tricolor está na zona do rebaixamento, com 34 pontos, ocupando a 17ª posição na classificação.

O técnico Vagner Mancini acredita que essa instabilidade dos cariocas pode ser benéfica ao alvinegro, que entraria em campo menos tenso do que a equipe do Rio.

-- Quando você enfrenta uma equipe que está numa situação dessa na tabela, certamente você vai jogar diante de um time que vai tentar pressionar, sufocar. Vai tentar buscar de qualquer maneira o resultado. É importante que seu time saiba disso, que seja um time emocionalmente preparado para o que pode acontecer. A pressão em cima do árbitro, do bandeirinha, os gandulas que querem repor a bola rapidamente. Tudo isso faz parte de um jogo, de um ambiente de jogo, e é importante você estar atento. Mas o fundamental é que você jogue futebol e saiba explorar um certo desespero, se acontecer. Saber que uma saída rápida pode gerar um desequilíbrio emocional no adversário, que um gol marcado também pode aumentar ainda mais a pressão, e isso pode nos beneficiar - disse Mancini.




O treinador do Galo também fez uma análise do rival e como espera o jogo no Maraca.

- O Fluminense está em uma situação difícil na tabela, mas é um time que vem jogando bem, fez bons jogos nas últimas rodadas. É uma equipe que tem um meio-campo bem leve, que circula muito bem a bola. Dois laterais que apoiam muito, que são muito mais alas do que laterais. É um time bem ofensivo. Daquele time que iniciou o ano até hoje, está bem mais jovem, corre mais, gera mais dificuldade na marcação. Também, obviamente, tem mais dificuldade defensiva, porque tem laterais bem ofensivos. Acho que o Atlético tem que tentar fazer uma boa marcação no meio-campo e tentar usar esse espaço que sobra nas costas dos dois laterais- concluiu.

O Galo deve levar a campo o seguinte time: Cleiton; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison, Jair (Vinícius ou Bruninho), Luan, Cazares e Marquinhos; Di Santo.





Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também