Para Jorge Sampaoli, derrota para o Goiás é 'difícil de explicar'

Valinor Conteúdo
·2 minuto de leitura


Após ser derrotado pelo 18º colocado no Campeonato Brasileiro, o Goiás, o Atlético-MG ficou mais longe da disputa pelo título nacional e deixou o seu treinador, Jorge Sampaoli, sem palavras que conseguissem explicar a “pane” da equipe em Goiânia.

O time segue na terceira colocação, com 60 pontos, mas seu posto está ameaçado caso tropece no fim de semana e o São Paulo vença na rodada. E, o Tricolor ainda tem um jogo a menos do que os rivais, pois o duelo contra o Palmeiras foi adiado porque o Verdão está na disputa do Mundial de Clubes da FIFA, no Catar.

Sampaoli surpreendeu e disse que não pensava no título até o momento e reforçou que o elenco jovem e ainda precisa de tempo para se consolidar.

VEJA COMO FICOU A SITUAÇÃO DO GALO NA TABELA DA SÉRIE A

-Eu nunca pensei nisso até agora(briga pelo título). Pensei em ganhar cada jogo e saber a realidade deste time, que é um time jovem, novo, que está tentando construir uma ideia. Só terá que entender o torcedor. Penso na próxima partida, em ganhar, atacar e ver como podemos recuperar de visitante essa partida que perdemos-disse.

Analisando o jogo, o técnico atleticano não soube dizer o que houve de errado com a equipe, que teve mais posse de bola (acima dos 70%), mas não ameaçava de fato o gol do Esmeraldino.

-Um jogo muito difícil de poder explicar. Na realidade, tivemos 75% de posse de bola. Estivemos a todo tempo no campo rival, diante de um time que só teve um tiro no gol e termina ganhando. E nós, com muitas situações de gol, não concluímos. Lamentavelmente, saímos com nada, quando viemos por tudo- comentou, o argentino, que explicou, ou tentou, a escalação com três zagueiros (Gabriel, Réver e Alonso) em campo.

-A ideia de três zagueiros era tratar de suportar a característica de jogo do rival, que era de lançamentos frontais a Fernandão. Também para ter seis jogadores de ataque, sabendo que o Goiás teria uma linha de cinco na defesa, para gerar algum tipo de complicação. No segundo tempo, já com a diferença no placar, sobrava um marcador central, e eu entendi que ia modificar o sistema de ataque para gerar mais condição-disse.

O Galo volta a campo na próxima quarta-feira, 10 de fevereiro, contra o Fluminense, no Rio, às 21h30. O Goiás terá pela frente o Bahia, no sábado, 6, em Salvador, às 19h.