Para disputa do Paulistão, Santo André terá gramado sintético entregue neste fim de semana

·4 min de leitura


Neste sábado (03), o estádio Bruno José Daniel receberá definitivamente um gramado artificial. A instalação faz parte de uma série de obras que está sendo realizada no local.

O campo foi inserido pela Soccer Grass, mesmo empresa que instalou e faz a manutenção do gramado do Allianz Parque, arena do Palmeiras, referência mundial.

Em contato com o LANCE, Alesandro Oliveira, Diretor Presidente, explicou a diferença entre os projeto do Santo André em comparação ao feito no Alviverde Paulista.

- Se formos ver a performance do Palmeiras depois do gramado, é claro que a grama sintética não joga bola, mas dentro da perfomance foram dois títulos depois da grama sintética, os resultados em casa é algo bem interessante em relação aos outros anos. É isso que vamos trabalhando, inclusive com a Federação Paulista de Futebol. Estivemos com o Reinaldo (Carneiro, presidente da FPF) para estender isso a clube menores. Não precisa colocar um padrão igual ao Allianz, que tem um padrão de custo elevado, mas a gente consegue entregar com excelente padrão a clubes menores que vai atender com a mesma performance aos jogadores - afirmou Alessandro.

A diferença entre os projetos para estádios de clubes de menor porte e o Allianz Parque é que na arena palmeirense também há preocupação com o recebimento de shows e outros eventos, o que não acontece com tanta frequência em outros campos.

- Hoje o que tem prioridade é perfomance. Essa questão de shows e eventos é porque o Allianz precisa disso, por isso custa mais caro, é um plus a mais, para necessidade, para esse fim. Você pega uma arena do Santos André e a vocação dele não é para shows e eventos, mas para futebol. Então não tem que ter um sistema de última geração para shows, mas para performar bem o futebol. Estamos trabalhando tecnologias que atendam toda a performance do futebol profisisonal - disse o diretor da Soccer Grass.

Para começar a instalação do novo gramado do Bruno José Daniel, a empresa precisou passar por uma licitação, já que o trabalho fez parte de uma licitação que abrigará outras localidades esportivas de Santo André e foi custeado pela Prefeitura da cidade no ABC Paulista.

O período entre o início e a finalização da inserção do campo sintético foi na casa de 40 a 45 dias.

No ano passado o estádio serviu como hospital de campanha, o que, na visão de Alessandro Oliveira acelerou o processo para reforma e, consequente, instalação do novo gramado no Brunão, como o estádio é carinhosamente chamado pelos torcedores do Ramalhão.

- Eu acredito que até pelo fato de ter tido o hospital de campanha e ter danificado o campo foi uma decisão da prefeitura devolver o estádio em condições de uso, e por algo mais definitivo como a grama sintético, até por conta dos resultados do Allianz - disse Alessandro

- Vale a pena fazer algo sintético, por conta da manutenção em campo, que é algo que custa muito mais em qualquer condição de tempo e durabilidade muito maior, além da perfomance - acrescentou.

Após a instalação, representantes da Soccer Grass terão contato com atletas do elenco e comissão técnica do Santo André para tirar dúvidas sobre utilização e perfomance, mas destaca que já tem informações sobre a empolgação de todos em relação ao novo gramado.

- Estamos indo para um time que está na primeira divisão do Paulista, estão bem abertos e contentes. Começamos a instalação e estamos terminando o gramado.

- Bastante interessante, porque a gente vê desde o presidente, o pessoal da preparação técnica, organização, a ansiedade de querer saber mais sobre aquilo, como podem usar o campo a favor, quais são as vantagens que terão em relação a antes. Quando a gente fala de um clube menor, onde os jogadores não são tão assediador, não tem tanto aquela coisa que o pessoa isola muito, o jogador como personalidade, fica mais fácil interagir com os jogadores. Nos clubes menores temos uma aproximação maior para fazer a troca com o jogador. As vezes o cara tem uma dúvida, e com a troca de informações direto com o jogador, técnico, preparador, isso com certeza vai ajudar bastante e adiantar processos - concluiu.

No grupo D, ao lado de Red Bull Bragantino, Ponte Preta e Santos, o Santo André estreia no Paulistão fora de casa, contra o Botafogo, em Ribeirão Preto. A estreia do Ramalhão em casa acontecerá na segunda rodada, diante do Corinthians.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos