Para curto prazo: técnico estrangeiro está descartado no Botafogo

Sergio Santana
·1 minuto de leitura


O Botafogo já definiu alguns filtros na busca por um novo treinador. Entre eles, Túlio Lustosa, gerente de futebol do Alvinegro e responsável pela busca do comandante, descarta a possibilidade da chegada de um técnico estrangeiro. O Glorioso, pelo momento delicado na temporada, não quer apostas.

Túlio, diante de um Botafogo lutando contra a zona de rebaixamento no Brasileirão e saindo em desvantagem diante do Cuiabá na Copa do Brasil, quer um nome que conheça o futebol brasileiro e saiba lidar com o vestiário, visto que não terá tempo hábil para realizar treinos táticos.

Gustavo Munúa
Gustavo Munúa

Gustavo Munúa, ex-Nacional-URU, foi oferecido ao Botafogo (Foto: Divulgação/Nacional-URU)

Na manhã desta quinta-feira, Francisco Arce, atualmente no Cerro Porteño, e Gustavo Munúa, ex-Nacional-URU, foram oferecidos ao Botafogo. Túlio Lustosa gostou dos dois nomes, mas entende que a ideia de trazer um comandante gringo é melhor para o possível começo de uma temporada, com tempo hábil para treinar e uma pré-temporada.

O uruguaio, por estar sem clube, entraria na realidade do Botafogo, que foge de qualquer problema envolvendo possíveis multas rescisórias. O fato de precisar de toda uma adaptação com o futebol brasileiro, porém, afastou a possibilidade. Gustavo Munúa, vale ressaltar, teve o nome ligado ao Palmeiras no começo do mês.

Na atual situação, Túlio busca uma solução a curto prazo. O dirigente possui um nome definido. Ele é brasileiro e atualmente está desempregado. Os dois devem se reunir na tarde desta quinta-feira para debater um possível acerto. Em um primeiro momento, um brasileiro comandará o Botafogo.