Para Casagrande, Seleção Brasileira depende demais de Neymar

·1 minuto de leitura


A vitória da Seleção Brasileira sobre o Chile por 1 a 0 pela Copa América não impressionou o ex-jogador Walter Casagrande. Em seu blog no portal "ge.globo", o comentarista avaliou que a partida destacou a dependência do Brasil do atacante Neymar e que o futebol praticado na América do Sul é muito abaixo ao jogado nesta Eurocopa.

> Confira a tabela atualizada da Copa América e simule as decisões!

+ Conheça o novo app do LANCE! e fique por dentro dos resultados e notícias!

- O Brasil está excessivamente dependente de Neymar. Nada acontece se a bola não passar por ele. E isso nem é uma crítica a ele, mas, sim, ao formato da equipe. Enquanto o Tite teimar em não dar uma chance ao Gerson no meio de campo, vamos continuar sofrendo com um futebol sem graça - avaliou o comentarista.

- Nós precisamos de jogadores mais decisivos. E não é comparar com a qualidade do passado, mas, sim, a agressividade para fazer gols e decidir jogos. Nossos atacantes fazem poucos gols. Não temos um artilheiro, um cara que garanta ao menos três gols em uma Copa - acrescentou o ex-atleta.

- Só não sofremos mais porque o futebol praticado na América do Sul é devagar, quase parando se comparado ao que estamos vendo na Eurocopa. Com o futebol preguiçoso que jogamos aqui, a única coisa que muda é a posse de bola - completou Casagrande.

A Seleção Brasileira volta a entrar em campo na próxima segunda-feira para enfrentar o Peru pela semifinal desta Copa América. O outro lado da chave ainda será disputado entre Uruguai, Colômbia, Argentina e Equador.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos